Compartilhar:
Enviar por e-mail
Imprimir
Rádio Super
avatar
Li e aceito os termos de utilização
Cadastre-se para poder comentar
Fechar

CASOS DE FAMÍLIA

Luana Piovani diz que Pedro Scooby pagou pensão dos filhos após atraso
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
carregando
Log View

Menina nem te conto

Filme brasileiro 'Casa de Antiguidades' é selecionado pelo Festival de Cannes

Filme brasileiro 'Casa de Antiguidades' é selecionado pelo Festival de Cannes

O Festival de Cinema de Cannes revelou, nesta quarta-feira (3), os títulos de filmes selecionados para concorrer a prêmios na edição deste ano, que ocorreria em maio, mas foi cancelada, devido à pandemia do novo coronavírus. Agora, 56 longas recebem o "selo de aprovação" oficial do Festival e alguns serão exibidos em outros eventos.

"Da 5 Bloods", de Spike Lee, "Soul", de Pete Docter, "The French Dispatch", de Wes Anderson, "Memória", de Apichatpong Weerasethakul e "Ammonite", de Francis Lee, são alguns dos filmes que foram chancelados pela mostra francesa.

Entre os filmes listados, há o brasileiro "Casa de Antiguidades", de João Paulo Miranda, que teve seu roteiro desenvolvido numa residência do Festival de Cannes e tem previsão de lançamento para este ano.

"O filme tem que trazer coisas que provocam, não é entretenimento", afirmou Miranda à "Folha de S.Paulo", no ano passado. "Casa de Antiguidades", seu primeiro longa metragem, retrata a vida de um operário negro, vivido por Antonio Pitanga, 80, em uma cidade fictícia de colonização austríaca no sul do Brasil.

Além de retratar temas como o racismo, parte da polarização política de 2018 é abordada pela trama, que tem cenas gravadas na cidade catarinense de Treze Tílias, onde houve forte apoio ao então candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro.

Mas essa não é a primeira vez que o diretor é premiado pelo Festival. O curta "A Moça que Dançou com o Diabo", lançado em 2016, rendeu a ele o prêmio especial do júri na mostra francesa e retrata uma adolescente evangélica que se transfigura em uma língua de fogo quando enfim cede à libido.

Thierry Fremaux, diretor artístico do Festival, afirmou à revista Variety que a seleção de 2020 se destaca, principalmente, pela presença maior de diretores estreantes e o aumento no número de filmes dirigidos por mulheres.

As obras selecionadas não foram divididas por categorias e, por isso, não serão premeiadas pelo Festival. Algumas delas serão exibidas em festivais de cinema como os de Toronto, Veneza e Nova York, que estão previstos para o segundo semestre deste ano.

Daiana Garbin, mulher de Tiago Leifert, exibe barriguinha de grávida

Daiana Garbin, mulher de Tiago Leifert, exibe barriguinha de grávida

Daiana Garbin usou as redes sociais para publicar, pela primeira vez, uma foto da barriguinha de grávida. A jornalista e o apresentador Tiago Leifert estão a espera do primeiro filho. "O nosso boa noite à todos", escreveu na legenda em um vídeo no stories do Instagram no qual aparece vestida com um pijama preto, em frente ao espelho. 



O anúncio da gravidez foi feito logo após o fim da última edição do "Big Brother Brasil". Em entrevista ao site GShow, Daiana contou como foi a descoberta da gestação. "Abrimos o exame juntos. Ficamos muito emocionados quando soubemos da gravidez e mais ainda a cada ultrassom. Estou amando viver esse momento. Claro que têm dias mais difíceis, mas a lição mais valiosa que aprendi nos últimos anos é que medo, insegurança, ansiedade, sempre estarão presentes. As emoções dolorosas fazem parte da vida", refletiu.

Na quarentena, Daiana Garbin tem abordado ainda mais a questão da compulsão alimentar, tão retratada por ela nos últimos anos.

Na TV, Bruno e Marrone se desentendem sobre participação de Bolsonaro em live

Na TV, Bruno e Marrone se desentendem sobre participação de Bolsonaro em live

Bruno e Marrone protagonizaram um momento de saia justa no programa “Conversa com Bial”, da Globo, exibido na noite dessa terça-feira (2), quando foram questionados sobre a participação do presidente da República Jair Bolsonaro em uma live da dupla. O desencontro nas respostas chamou atenção do público.

Durante a entrevista, o apresentador Pedro Bial perguntou aos cantores se eles teriam recusando a participação de Bolsonaro na segunda transmissão online da dupla sertaneja, e se eles teriam dito que “era melhor não misturar música com política”. 

Bruno foi o primeiro a responder, e disse que não sabia de nada disso. Entretanto, Marrone revelou que o presidente da República teria se oferecido para participar da segunda live deles. Bruno, entretanto, interrompeu o companheiro de dupla, que tentava explicar o ocorrido, e garantiu que a informação não era verdadeira.

A entrevista repercutiu nas redes sociais e o nome de Marrone foi parar na lista de assuntos mais comentados no Twitter. Veja o trecho da entrevista:

 

 

Tarcísio Meira e Glória Menezes relembram trajetória na televisão

Tarcísio Meira e Glória Menezes relembram trajetória na televisão

Quando "2-5499 Ocupado", a primeira novela diária da televisão brasileira foi exibida em 1963, pela extinta TV Excelsior, o público se encantou por um casal da vida real que se tornaria a partir dali um dos mais icônicos da ficção: Tarcísio Meira e Glória Menezes. Os atores tinham se casado um ano antes, em 1962, depois de se conhecerem na TV Tupi, quando fizeram o teleteatro "Uma Pires Camargo".

Nestes quase 60 anos de vida em comum, eles protagonizaram dezenas de outros pares românticos principalmente em novelas, mas também em séries. Para revisitar toda essa obra conjunta, o Viva exibe no próximo sábado (6) o programa especial "Os Casais que Amamos - Tarcísio Meira e Glória Menezes".

"Eles simbolizam a história da teledramaturgia brasileira. Desde a primeira novela ('2-5499 Ocupado'), eles já criaram uma empatia com o público de uma forma impressionante", afirma Hermes Frederico, idealizador e roteirista da atração.

"Eu tinha quatro anos quando essa novela foi ao ar, não lembro de todos os capítulos, mas me lembro bem do fenômeno. Quando dava o horário de passar a trama, minha mãe, minha avó, todos ficavam com vontade de ver. E todo o mundo falava do casal, eles passaram a ser a grande referência", acrescenta.

Em entrevista ao especial, Tarcísio Meira conta que, em princípio, ele e Glória não estavam muito à vontade fazendo a novela, mas tiveram que encarar a produção porque eram contratados da emissora. "Na Excelsior havia alguns diretores argentinos, e eles insistiam que fizéssemos novelas. A gente reagia contra, porque não era teatro, era uma coisa nova, diferente (..) E nos espantamos ao ver que, dias depois da estreia, a novela era um sucesso", lembra o ator.

Na história, adaptada de uma produção Argentina, Larry, papel vivido por Tarcísio Meira, se apaixona pela voz de Emily, personagem de Glória, após ela ligar por engano para o número que dá nome à novela. O que ele não sabia é que ela era uma presidiária que trabalhava como telefonista do presídio.

"O público confundia muito o ator com o personagem. Lembro de uma vez de um compromisso que tínhamos, mas eu não pude ir, e ele foi sozinho. Quando ele chegou [ao local], e ele disse que eu não pude ir, falaram assim: 'Mas é claro, ela está no presídio'.", recorda Glória Menezes.

Sucesso na Globo
Depois de estrelarem outras novelas na Excelsior, Tarcísio Meira e Glória Menezes foram para a Globo em 1968. Na emissora, que ainda não era a líder de audiência no país nem tinha muitos recursos, os dois já estrearam com sucesso em "Sangue e Areia", adaptação de Janete Clair com direção de Daniel Filho. "Foi com eles nesta trama que a TV Globo em São Paulo ultrapassou os 20 pontos de audiência", diz Hermes Frederico, ao ressaltar que o índice era considerado muito bom para o canal na época.

No enredo, Meira faz o papel do toureiro Juan, e Glória interpreta a sofisticada Doña Sol, que chega a arrancar os próprios olhos como prova do seu amor pelo galã. "'Sangue e Areia' foi feita com pouco recurso. Minha roupa de toureiro era muito bonita. Quando tínhamos que gravar, íamos para o terraço da emissora e improvisava-se uma arena para eu tourear", diz o ator.

No especial, o casal fala também de outros grandes sucessos na carreira deles, como a primeira versão de "Irmãos Coragem" (1970). "Na novela eu fiz três papéis, Lara, Diana e Márcia. Era uma loucura, porque se você já troca muito de roupa com um personagem, imagina com três", recorda Glória Menezes. Já Tarcísio Meira interpretava João Coragem.

O programa tem ainda depoimentos de outras personalidades, como do escritor Silvio de Abreu. "Tarcísio Meira e Glória Menezes não são apenas o primeiro casal a fazer sucesso na telenovela brasileira, eles são a própria telenovela brasileira. Foi através do talento deles que outros casais apareceram, e através do talento deles que tivemos novelas impressionantemente boas e muito populares", afirma.

A última novela dos atores em que eles formaram um casal foi em "A Favorita" (2008-2009), quando viveram Irene e Copola. A trama de Flora (Patricia Pillar) e Donatela (Claudia Raia) pode ser revista desde o dia 25 de maio, quando o folhetim foi disponibilizado no Globoplay. Tarcísio e Glória tiveram um filho, o também ator, Tarcísio Filho.

Inicialmente, a proposta do programa "Casais que Amamos" era abordar a cada episódio um casal marcante da teledramaturgia brasileira. Com a quarentena, o projeto teve de ser suspenso, mas a ideia, diz Hermes Frederico, é que ele possa ser retomado após o período de isolamento social. "Uma semana antes das medidas de isolamento social, conseguimos gravar Tarcísio e a Glória. Foi uma maravilha."

Atriz Maria Alice Vergueiro morre aos 85 anos em São Paulo

Atriz Maria Alice Vergueiro morre aos 85 anos em São Paulo

Morreu nesta quarta a atriz Maria Alice Vergueiro, a dama do underground ou ainda a velha dama indigna, conhecida por seu despudor e suas atuações performáticas no teatro brasileiro. Ela tinha Parkinson e estava internada no Hospital das Clínicas desde segunda-feira (25).

Nascida em São Paulo em 1935, a artista foi uma das fundadoras do Teatro do Ornitorrinco ao lado de Cacá Rosset, companhia que formou um dos repertórios mais populares do teatro brasileiro nos anos 1970 e 1980. Ela é autora de uma carreira amplamente dedicada a um teatro de pesquisa, no qual prevalecem o deboche sobre valores burgueses, o estudo sobre a sexualidade, sobre a estética do grotesco e as teorias voltadas a um teatro popular, derivadas da obra de Bertolt Brecht.

O Teatro do Ornitorrinco, ele próprio foi influenciado pelas teorias de Brecht. Além de atuar, Maria Alice dirigiu espetáculos, como "Why the Horse?", de 2015, escrito em homenagem aos escritores que incluenciaram a trajetória da atriz.

No cenário, montavam-se lápides de escritores como Shakespeare, Nelson Rodrigues e Samuel Beckett. Ali, Maria Alice pressentiu a morte e retratou seu próprio velório. Foi sua última criação para o palco.

No início de sua trajetória, a atriz teve formação em pedagogia pela USP nos anos 1960. Depois, passagens por instituições de ensino médio e, posteriormente, a migração para atividades formativas da área teatral. Maria Alice passou a dar aulas na Escola de Artes Dramáticas da USP.

Na universidade, performou em uma peça, "Cabaret da Rainha Louca", em 1974, que chamou atenção por causa de seu temperamento "anárquivo", como ela próprio o definiria mais tarde.

Na ocasião, uma comissão de sindicância foi aberta na USP para apurar a performance de Maria Alice nesse espetáculo. Ela contracenava com o ator Cacá Rosset, que havia sido seu aluno, e simulavam sexo anal, enquanto eles gritavam "Tudo pelo teatro brasileiro".

Maria Alice chegou a ser afastada da instituição de ensino na ocasião. Mas, como conta no livro "Teatro do Ornitorrinco", acabou sendo preservada da expulsão com ajuda de alunos da universidade.

Ela funda o Teatro do Ornitorrinco ao lado de Rosset e Luiz Galizia em 1977. Em 1985, o grupo cria um de seus espetáculos mais populares, "Ubu / Folias Physicas, Pataphysicas e Musicaes", trabalho baseado no ciclo Ubu de Alfred Jarry e que reunia circo, dança, teatro e música, com cenário da arquiteta Lina Bo Bardi. A peça ficou 27 meses em cartaz e foi assistida por mais de 350.000 pessoas.

Amigos próximos de Maria Alice já disseram que o afastamente da pedagogia, ainda em 1974, fez com que ela passasse a se dedicar mais à vida de artista. No ano seguinte, Maria Alice integrou o elenco de "Galileu Galilei", peça de Bertolt Brecht montada pelo diretor do Teatro Oficina, José Celso.

Naquela mesma década de 1970, contava a atriz em entrevistas e rodas de amigos, traficou 4.000 ácidos da Califórnia, e vendeu todo o lote para pagar aluguéis do Teatro Oficina. Maria Alice associava o uso do LSD e de outras drogas à expansão de percepções, algo defendido entre outros artistas que viveram a cultura hippie dos anos 1970 e que se abasteciam de teorias ora ligada a neurologia e à ciência, ora aos enigmas do tarô e das experiências místicas. Pertencia a um grupo em que a noção de loucura deixava de ser tratada apenas como questão médica, como disse em entrevista a este repórter.

"Tapa na Pantera"

Maria Alice voltou a ficar conhecidíssima entre jovens quando atuou no vídeo cômico "Tapa na Pantera" (2006), falando sobre o consumo da maconha e também sobre problemas de memória.

Uma das montagens mais importantes na carreira dela foi para o texto "Mãe Coragem e Seus Filhos", também de Brecht, com direção era de Sergio Ferrara, em 2002.

A partir dali começou a utilizar-se do trabalho como depoimento sobre a própria velhice. Veio, por exemplo, "As Três Velhas", cujo processo de criação foi registrado no documentário "Górgona", de Fábio Furtado e Pedro Jezler. Ali é possível ver também a proximidade da atriz com artistas de verve semelhante, entre eles os atores Luciano Chirolli, que morou com Maria Alice nos últimos anos, e Pascoal da Conceição.

Paulo Gustavo cede conta no Instagram para Djamila Ribeiro debater racismo

Paulo Gustavo cede conta no Instagram para Djamila Ribeiro debater racismo

Durante o mês de junho, a conta oficial do Instagram do ator e humorista Paulo Gustavo (@paulogustavo31) será dedicada para promover conteúdos e debates sobre o racismo. Isso porque o comediante decidiu ceder seu perfil para a escritora Djamila Ribeiro.

"Diante dessa realidade tão brutal, no mês de junho, meu Instagram será totalmente dedicado a abordar as questão raciais no Brasil. Portanto, resolvi ceder minha conta do instagram a escritora e ativista Djamila Ribeiro, que vai trazer conteúdos muito importantes pra todos nós", escreveu Paulo Gustavo em uma publicação.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Gente, diante dessa realidade tão brutal, no mês de junho, meu instagram será totalmente dedicado a abordar as questão raciais no Brasil! Portanto, resolvi ceder minha conta do instagram a escritora e ativista Djamila Ribeiro, que vai trazer conteúdos muito importantes pra todos nós! Me sinto na obrigação de ajudar e o meu melhor posicionamento será de escutar e aprender! Vamos visibilizar as vozes que sempre falaram, mas não foram ouvidas! Vamos aprender juntos? Essa é uma luta de todas e todos! Conhecer e entender o racismo no país é nossa responsabilidade política! Ja li livros e artigos dela e acho ela uma genia! Estarei acompanhando essas aulas e voltamos a nos encontrar em julho! Obrigado Rainha Djamila, por topar entrar na minha conta e trazer histórias e conhecimentos que vão tocar e transformar milhares de pessoas. ❤️ @djamilaribeiro1

Uma publicação compartilhada por paulogustavo31 (@paulogustavo31) em

A iniciativa do humorista conhecido por viver a Dona Hermínia em "Minha Mãe É Uma Peça", foi comentada e elogiada por Fátima Bernardes durante o programa "Encontro", da Globo, nesta quarta-feira (3). Nas redes sociais, internautas também avaliam a postura de Paulo Gustavo como "positiva e necessária".

Os protestos e manifestações contra o racismo eclodiram após a morte de George Floyd, um ex-segurança negro que foi brutalmente assassinado em praça pública em Minneapolis (EUA) pelo policial Derek Chauvin. O rapaz morreu por "asfixia mecânica" após ter seu pescoço prensado contra o asfalto por cerca de sete minutos.

Ao menos 70 cidades do país ficaram em chamas por protestantes que pedem o fim da violência policial e o racismo estrutural. A partir de então, a hashtag #BlackLiveMatters (em português "vidas negras importam"), tomou conta da internet. Artistas, celebridades, autoridades, e internautas ao redor do mundo deram atenção ao debate.

"Me sinto na obrigação de ajudar e o meu melhor posicionamento será de escutar e aprender. Vamos visibilizar as vozes que sempre falaram, mas não foram ouvidas. Vamos aprender juntos? Essa é uma luta de todas e todos! Conhecer e entender o racismo no país é nossa responsabilidade política", explicou Paulo Gustavo.

O humorista também chamou a escritora de "Rainha" e a agradeceu por topar a iniciativa. "Estarei acompanhando essas aulas e voltamos a nos encontrar em julho. Obrigado por topar entrar na minha conta e trazer histórias e conhecimentos que vão tocar e transformar milhares de pessoas", finalizou.

Trajetória

Nascida em Santos, litoral de São Paulo, Djamila Taís Ribeiro dos Santos é uma filósofa, feminista negra, escritora, acadêmica brasileira e colunista da "Folha de S.Paulo". Ela já foi secretária-adjunta da Secretaria de Direitos Humanos e Cidadania de São Paulo e atualmente coordena a coleção Feminismos Plurais, da editora Pólen.

Dedicada em trazer à tona temas como feminismo e racismo, Djamila é autora dos livros "O que é lugar de fala" (2017) e "Quem tem medo do feminismo negro?" (2018). Nas redes sociais possuí um grande alcance, só no Instagram a escritora é seguida por 667 mil pessoas.

Vale lembrar que Paulo Gustavo tem cerca de 13 milhões de seguidores, e agora, promete trazer mais visibilidade para Djamila Ribeiro.

Acusado de racismo e assédio, MC Livinho se defende: 'A mina quer fama'

Acusado de racismo e assédio, MC Livinho se defende: 'A mina quer fama'

Acusado de racismo e assédio pela modelo Raielli Leon, mais conhecida como Ray, o funkeiro MC Livinho se pronunciou na madrugada desta quarta-feira (3). A denúncia contra o artista aconteceu pouco tempo depois dele ter participado da campanha antirracista ‘Blackout Tuesday’. Pelas redes sociais, a modelo o acusou de ter sido xingada e desrespeitada por ele durante gravação de um clipe em 2017. Livinho se defendeu.

Durante uma live, o funkeiro afirmou que a situação com a modelo já havia sido resolvida. Ele ainda disse que é “homem para arcar com suas responsabilidades judicialmente”. Raielli chegou a entar com um processo contra o artista. “Para os meus fãs, estou me retratando e pedindo para vocês terem compreensão para entender o que aconteceu”, completou.

Segundo Livinho, a modelo está “querendo fama”. “Quer dar fama para a mina? Dá fama para a mina. Mas por que a mina não está levantando a bandeira do movimento dela? Ela está jogando uma situação que já foi resolvida. Só me responde isso, mano. Eu não vou tirar o meu bagulho porque sou contra o racismo, contra o preconceito. Já sofri e ainda sofro”, finalizou.

Em sua acusação nas redes sociais, Raielli contou que, na época da gravação do clipe, em 2017, o funkeiro fez danças obscenas para ela e ironizou seu cabelo. "Ele passou o clipe inteiro me olhando torto (...).  Fomos gravar uma cena, eu do lado dele, dançando na minha. Não sei o que passou na cabeça dele, porque não tem como saber o que passa na cabeça de uma pessoa racista, idiota, escrota. Ele começou a fazer dancinhas obscenas, virando para o meu lado, pegando no saco, como se estivesse sarrando. Eu fiquei incomodada naquele momento", contou. 

A modelo continuou: "ele tirou o celular do bolso dele, colocou no meu cabelo, puxou e falou: 'Você roubou meu celular, cabelo'. Eu, já incomodada, tirei a mão dele", continuou Ray. "Todo mundo que estava por perto riu. Maioria começou a rir. (...) Ele repetiu mais duas vezes: pôs a mão no meu cabelo, falou que estava espetando. Catou um anel, colocou no meu cabelo, falou que eu tinha roubado o anel dele. E eu inconformada, mandando ele parar.”

Livinho afirmou que chegou a se desculpar com a modelo no dia. "As desculpas foram pedidas no dia. Fui pedir desculpa, pedir perdão. Eu já pedi desculpa no primeiro momento. Teve a brincadeira, sim, me retratei na hora, ela não aceitou. Não falei nada além. Ela está levantando coisas sobre mim que eu não falei, me transformando numa pessoa que eu não sou. Não sou culpado, me retratei", ressaltou.

Raielli afirmou ainda que, na época, ninguém fez nada para defendê-la. "As pessoas estavam filmando, porque era uma cena para o clipe. Ao invés de mandarem ele parar, falavam: 'ai, Livinho, príncipe, pula na piscina'. Enquanto ele se arrumava pra pular na piscina, ele não estava satisfeito, virou pra mim e perguntou: 'vamos pular na piscina? Não quer ver se (o cabelo) molha?! Ele pegou no meu braço pra me puxar. Bati, tirei a mão dele e não pulei. Eu não tinha intimidade nenhuma com ele, não dei nenhuma liberdade e muito menos isso, que não é uma brincadeira."

Ainda nos vídeos divulgados esta semana, Raielli diz ter sido convidada para outro clipe do artista, mas que só iria se o cantor se desculpasse pelo comportamento e se parasse com as “brincadeiras”. Diante disso, a história ganhou um novo capítulo, com o funkeiro chamando a modelo de mentirosa.

Ele afirma ainda que ele a ameaçou. “Ele me xingou de todos os nomes possíveis, falou que era mentira minha, que eu estava inventando, que ia acabar com a minha carreira, que eu devia ter medo do que estava falando e de quem estava brincando. Isso foi só a pontinha de um iceberg que não acaba nunca. Parece que nunca mais vou ter paz na minha vida”, disse ela.

“Fui cortada de festas, cortada de presença vip, cortada de clipes. A advogada abandonou o processo, disse que ‘perdeu todas as minhas provas’. Depois de tudo que passei, vocês não acham um absurdo a pessoa postar bandeirinha de ‘vidas negras importam’?”, questionou.

Arraiá da Veveta: Ivete Sangalo fará live com o tema de festa junina

Arraiá da Veveta: Ivete Sangalo fará live com o tema de festa junina

Ivete Sangalo já está nos preparativos para sua terceira live. A cantora quer seguir com a tradição das festas juninas no país mesmo durante pandemia do novo coronavírus no Brasil e, por isso, fará o Arraiá da Veveta. Ela vai acender a fogueira no dia 20 de junho. A transmissão acontecerá pelas redes sociais da artista. O horário ainda não foi divulgado.

Para a live, Ivete prepara um repertório especial, que deve contar com forrós, bem no clima das festas juninas. Além disso, a artista baiana também planeja lançar uma nova música durante o show. 

 

Lives de quarta: Carlinhos Brown, Elza Soares e Lobão são destaques

Lives de quarta: Carlinhos Brown, Elza Soares e Lobão são destaques

Nesta quarta-feira (3), Carlinhos Brown e Elza Soares vão bater um papo que será transmitido ao vivo, a partir das 19h, no Instagram do Nômade Festival.

A programação de lives também inclui shows de Lobão, Sepultura, Tiago Iorc e Teresa Cristina. 

Confira as lives desta quarta-feira (3) e como assistir:

Bate-papo com Téo Lima, Zé Nogueira, Luizinho Avellar e outros membros da banda Sururu de Capote que acompanhou Djavan na turnê "Alumbramento"

Quando: 16h

Onde: Instagram

 

Sepultura

Quando: 16h15

Onde: no site oficial da banda

 

Filipe Catto (Em Casa com Sesc)

Quando: 19h

Onde: YouTube

 

Bate-papo Carlinhos Brown e Elza Soares (Nômade Festival)

Quando: 19h

Onde: Instagram

 

Tiago Iorc

Quando: 21h

Onde: YouTube

 

Lobão (Festival #CulturaEmCasa)

Quando: 21h30

Onde: No site do festival #CulturaEmCasa

 

Projeto Dando Corda, da Orquestra Sesiminas Musicoop, recebe Flávio Venturini para bate-papo

Quando: 21h30

Onde: Instagram

 

Teresa Cristina

Quando: 22h

Onde: Instagram

Antônia Fontenelle diz que está sendo censurada e pede apoio

Antônia Fontenelle diz que está sendo censurada e pede apoio

Antônia Fontenelle, 47, veio a público nesta terça-feira (2) através das redes sociais para comentar sobre a polêmica envolvendo seu canal no YouTube, onde apresenta o programa de entrevistas Na Lata com Antônia. Ela está sendo processada pelo advogado do ex-humorista Chico Anysio por difamação e calúnia.

O processo está sendo movido por causa de um bate-papo com a viúva do comediante, Malga di Paula, em que as duas falaram sobre o testamento deixado por Anysio, feito pelo seu advogado Paulo Cesar Pimpa da Silva.

No vídeo, di Paula explica que além de existirem conflitos de interesse entre o advogado e a família de Chico Anysio, ele teria realizado um trabalho "absurdo e incompetente".

Pimpa pede R$ 30 mil de indenização de cada uma, além da retirada do vídeo do ar no YouTube, e alega que sua qualificação e competência estão sendo contestados. "O que estão querendo fazer é me amordaçar", rebate Fontenelle em vídeo.

"Meu canal tem seis anos, é um veículo de comunicação. Eu presto um serviço. O que um convidado fala a respeito de quem quer que seja, não é de responsabilidade minha. Eu apenas ouço, não faço juízo de valor. Vejo claramente uma tentativa de amordaçar a imprensa, de calar a boca da gente", ressalta a apresentadora.

Antônia Fontenelle pediu apoio à imprensa e ressaltou que considera a decisão de retirar o vídeo do ar como censura. "Na intimação que eu recebi, o juiz dá 24 horas para retirar a entrevista do ar. O que estão querendo fazer ao tirar essa entrevista do ar é me calar, uma vez que eu não fiz juízo de valor. Isso se chama censura", desabafa.

Pimpa, advogado do humorista, também acinou a justiça contra o YouTube e a Jovem Pan, com quem Fontenelle possuí parceria para compartilhar os conteúdos do seu canal. Em caráter liminar, a justiça acatou seu pedido e determinou a retirada da entrevista de Malga do ar, sob pena de multa diária.

Amanda Saraiva, advogada de Pimpa, alega que Malga di Paula divulgou "calúnias muito pesadas a seu respeito, dizendo que ele se apropriou indevidamente do dinheiro das salas comerciais do Chico Anysio." A advogada também afirma que Paulo tem sido alvo de ameaças por causa da entrevista.

Até o momento, a reportagem entrou em contato do advogado mas ainda não teve resposta.

Flavio Venturini é o convidado desta quarta da Orquestra Sesiminas Musicoop

Flavio Venturini é o convidado desta quarta da Orquestra Sesiminas Musicoop

Não é a primeira live de Flávio Venturini. No último dia 30, por exemplo, ele participou de uma, beneficente, promovida pela associação Casa Brasil, "de amigos que moram nos Estados Unidos e que ajudam crianças brasileiras do nosso Nordeste", explica. "O resultado foi muito bom".

Já habituado, pois, com o formato, ele volta a ligar a câmara para conversar com os integrantes da Orquestra Sesiminas Musicoop nesta quarta-feira (3), às 21h30, dentro do projeto Dando Corda (@orquestrasesiminasmusicoop). "Acho realmente essas iniciativas bacanas. Por causa da pandemia, a internet adquiriu mais  importância, as pessoas acabaram tendo mais tempo de ficar no celular ou no computador, e de se informar. As live de artistas ajudam a passar o tempo e informar, ficar ligado com a cultura e com a arte"

A Orquestra Sesiminas, ele já conhece há bastante tempo. "Fizemos um projeto muito legal que correu Minas, as maiores cidades, e foi superimportante para mim. Viajamos com uma equipe muito grande, orquestra, a minha banda, um grupo vocal e dois corais de crianças. O resultado foi lindo, eu tenho até pena de  não ter gravado isso, não há muito registro. Já tem mais de dez anos, é pena. Mas foi muito bonito, legal e gratificante pra mim", cita.

Sobre os demais projetos, Venturini conta que a quarentena, claro, também o impactou. "Naturalmente, no começo a gente assusta, se pergunta 'como vou ficar em casa', 'o que vou fazer', 'como ficar sem ver meus entes queridos, meus amigos', 'como fica o meu trabalho'... Mas é hora de se reinventar e procurar tornar produtivo esse momento, então continuo, produzindo meu disco. Vou lançar uma música no próximo dia 12, Dia dos Namorados.

O disco, pretendo terminar até agosto, então, estou aproveitando para tornar meu tempo em casa produtivo, seja com a criação, composição, organização dos meus arquivos, sejam musicais ou pessoais... E também acabo cuidando dos afazeres domésticos, é uma maneira de passar o tempo e até ser um momento legal pra mim, apesar das dificuldades", explica.

O novo disco vai se chamar "Paisagens Sonoras". "É o primeiro de um projeto de três discos, é uma série. Os dois primeiros serão de composições minhas e de algumas pessoas que já estava pensando em gravar, de um ou outro amigo. Mas a maioria, minha, e praticamente todas inéditas. O terceiro será instrumental, um projeto muito antigo da minha carreira e que agora quero realizar, e quero inclusive a participação de orquestra nele. Vai depender das condições para fazer, mas é um sonho meu. Já realizei um disco com o Grupo do Contra e já realizei um com o Grupo do Contra e a Orquestra Sesiminas, o álbum 'Paraíso', lançado no ano passado", relembra.

Fonte de inspiração no seu entorno não lhe falta. "Eu tenho sorte de morar em um lugar meio que no campo, onde posso pelo menos tomar sol, sair, dar uma caminhada. No mais, estou evitando lugares de aglomeração. Foi se reiventar mesmo. Criei uma rotina de trabalho com bastante coisa para fazer em casa, então, procuro ficar com um astral positivo. Não deixo de me informar sobre o que está acontecendo no mundo,, mas venho tentando dirigir minha energia para coisas positivas", resume. 

Eduardo Costa ameaça deixar as redes sociais após fala polêmica sobre Brumadinho

Eduardo Costa ameaça deixar as redes sociais após fala polêmica sobre Brumadinho

Eduardo Costa se envolveu em mais uma polêmica nas redes sociais e, após a repercussão negativa,  ele ameaçou abandonar seus perfis no mundo virtual. Tudo começou em uma live no Instagram, quando o cantor fez um comentário sobre a cidade de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. O artista afirmou que seria difícil fazer sua próxima live na cidade porque o local estaria totalmente devastado e que cheirava a corpo e a morte. Em janeiro de 2019, a o rompimento de uma barragem de rejeitos da Vale deixou um rastro de destruição na região e causou 259 mortes.

“Não está 100% definido. Estamos procurando um lugar. Como a cidade foi devastada, é difícil um lugar em Brumadinho para se fazer qualquer tipo de evento. A cidade está totalmente devastada. Aquele lugar cheira a corpo, morte. Só quem passa lá que vê", disse Eduardo durante conversa com os fãs. 

A fala do sertanejo gerou revolta de repúdio dos internautas e também da Prefeitura de Brumadinho, que divulgou uma nota. “A prefeitura lamenta e repudia a infeliz colocação que fez o cantor ao se referir ao nosso município. Eduardo Costa é um artista que sempre teve um carinho enorme por Brumadinho e esse carinho sempre foi recíproco por parte da população. Por isso, queremos crer que o cantor, talvez por falta de informação sobre a real situação do município, tenha cometido um equívoco que possa e precisa ser reparado", disse a nota.

Após a repercussão negativa, o sertanejo disse, em entrevista à coluna de Leo Dias, que pensa em abandonar as redes sociais. “Tem horas que tenho vontade de abandonar as redes sociais. Eu não falei com uma conotação pejorativa, nem para depreciar nada. As pessoas que levaram para este lado”, explicou ele. 

“O que acontece em Brumadinho é que ainda tem uns 12 corpos que estão desaparecidos e as famílias ainda procuram, com toda razão e direito, enterrar seus entes queridos. Então ainda tem corpo lá, sim. Mas, como sempre, editaram minha fala e isso magoou muita gente, inclusive a mim. Eu peço de todo coração desculpas a quem se ofendeu, não foi e nunca é minha intenção. Sou um cara da paz”, acrescentou o artista.

“Tenho muitas tias e primos que moram em Brumadinho. Também tenho cavalos por lá. Além disso, meu primeiro grande show na região metropolitana de Belo Horizonte foi lá. Eu devo muito a esse lugar. Inhotim é um dos lugares mais bonitos do mundo. Amo aquela região como se fosse minha casa”, afirmou Eduardo.

 

Conheça o apartamento de Caio Castro que virou assunto nas redes sociais

No ar atualmente em duas novelas - vive o imperador Dom Pedro I em “Novo Mundo” e o enjoadinho Antenor em “Fina Estampa” -, o ator Caio Castro é um dos assuntos mais comentados do Twitter nesta quarta-feira (3).  Desde a madrugada passada, tuitueiros se dedicam a opinar sobre a decoração do apartamento do ator, em São Paulo. Detalhe: a decoração não é nova e foi tema de reportagem da revista “Vogue” há pelo menos um ano. 

Com estilo vintage e hipster, o apartamento tem dividido opiniões. Conheça o local na galeria acima e confira alguns comentários.

Namorado da mãe de Neymar vai para hospital após socar vidraça em briga do casal

Namorado da mãe de Neymar vai para hospital após socar vidraça em briga do casal

Uma briga feia entre a mãe do jogador Neymar Jr., Nadine Gonçalves, 52 anos, e seu namorado, o modelo Tiago Ramos, 23 anos, terminou no hospital. Após discussão, muita gritaria e barulho de vidros quebrados, segundo relato dos vizinhos no prédio de alto padrão em que Nadine mora em Santos, Tiago deixou o local de ambulância após ter se ferido gravemente na mão depois de socar uma vidraça. 

Abalada, Nadine acompanhou o socorro até o hospital. Segundo informações apuradas pelo jornal "Extra" com pessoas do condomínio, essa não foi a primeira vez que Nadine e Tiago brigaram.

Em nota, a assessoria de imprensa de Neymar informou que o que houve foi apenas "um acidente doméstico com Tiago Ramos". “A Dona Nadine está super bem. Houve um acidente doméstico com o Tiago, e a Dona Nadine, por precaução, achou melhor chamar a ambulância. Mas estão bem. Está tudo bem”, diz o comunicado.

O modelo recebeu o atendimento no Hospital Santa Casa e precisou realizar uma sutura por conta de um corte profundo no braço e seguia internado, até o fechamento desta reportagem, em observação.

Tiago Ramos tem um histórico de violência. Antes namorar Nadine, ele foi acusado de agressão por uma ex-namorada na Espanha, em outubro de 2019. Rita Cumplido, de 44 anos, se relacionou com o jovem por oito meses e chegou a registrar boletim de ocorrência contra ele, garantindo uma medida protetiva.

 

Youtuber mineira compra mansão de R$ 6,5 milhões em BH para gravar seus vídeos

Youtuber mineira compra mansão de R$ 6,5 milhões em BH para gravar seus vídeos

A influenciadora digital Camila Loures, 25, comprou uma mansão em Belo Horizonte para ter uma "casa de gravações" dos vídeos de seu canal no YouTube.

Com quase 12 milhões de inscritos na rede social, Loures publicou um vídeo na última semana mostrando a nova casa, apelidada por ela de "mansão Loures".

"Vai ser uma casa de gravação. Aqui é que vai acontecer todos os vídeos. Talvez, pode ser que tenha vídeos lá na mansão (em que mora), mas provavelmente agora vai ser tudo aqui. A gente não se mudou. Lá, vai ser a nossa casa de morar, vamos continuar morando lá. Aqui é a casa de gravação", explica ela no vídeo, onde também diz que já acumulou 10 milhões de seguidores no Instagram nos últimos seis anos, gravando vídeos.

A casa de dois andares será dividida com o irmão de Camila e seus pais. Ela conta com duas piscinas, bar, cascata, pista de dança e sistemas tecnológicos de luz e som. Segundo um anúncio da casa encontrado na internet, o imóvel é avaliado em R$ 6,5 milhões. A assessoria da Youtuber nega o valor, mas não revela quanto foi pago pela mansão. 

Em contato com o Super Notícia, a assessoria da influenciadora  informou que esse valor não procede. “A casa foi adquirida no ano passado/começo do ano. Só foi divulgada agora, porque ela precisa de um local para produzir novos conteúdos. Não sabemos de onde as pessoas retiraram essa informação”, informou em nota.

Live

Neste sábado (6), Camila fará sua segunda live. Intitulada "Arraiá Camila Loures", a festa será transmitida no YouTube a partir das 13h e contará com música, brincadeiras e convidados especiais, como PH Loures, Glenda Loures, Nanda Caroll, Luis Cardoso e Ricardo Batista."

Tiago Iorc lança nesta quarta single escrito há mais de 15 anos

Tiago Iorc lança nesta quarta single escrito há mais de 15 anos

Foi após viver um romance de verão que Tiago Iorc, 34, ainda então um adolescente, escreveu a sua primeira música: "Você Pra Sempre em Mim". Após flertar com o lançamento da canção ao longo de sua carreira, sem nunca fazê-lo, ele decidiu que a hora certa de apresentá-la ao público era agora.

"Essa música sempre me emocionou (...) Ela tem alguma coisa da pureza, da verdade daquele Tiago adolescente que me emociona muito até hoje. E me parece que essa mensagem é bem coerente com o momento em que estamos vivendo agora, por isso, pensei que merecia lançar", diz o cantor em entrevista à reportagem.

O single é o primeiro do artista em parceria com a Sony Music - ele já fez parte do time da Universal Music e da Som Livre. O cantor e compositor lança "Você Pra Sempre em Mim" em live que realiza nesta quarta (3), às 21h, em seu canal no YouTube.

"Vai ser na voz e no violão, um formato que eu amo e que me sinto bem confortável. Vai ser um momento de confraternização, comunhão com as pessoas que estão em casa", afirma ele, que promete atender a pedidos de músicas de fãs.

"Essa música ('Você Pra Sempre em Mim') tem uma história bem singela. Viajei para a praia com amigos e conheci uma moça de outra cidade, e a gente viveu uns dias de romance, um amor bem puro. E esse sentimento voltou comigo para Passo Fundo (RS), a cidade onde eu morava. A música nasceu de uma vontade de celebrar esse sentimento, de eternizar o amor, a sensação de querer bem."

Iorc também abriu recentemente seu próprio escritório para cuidar de todos os assuntos referentes à sua carreira. A decisão veio depois de ele terminar a sociedade na empresa de gerenciamento artístico que tinha com o empresário Felipe Simas.

"Sempre estive à frente das decisões da minha carreira e sempre gostei disso, de poder alinhar o que eu faço com os meus propósitos. E abrir meu escritório vem no momento em que deixei de trabalhar com outro escritório. Era mais coerente neste momento seguir neste caminho. E tenho achado bem inspirador, estou bem feliz de seguir trabalhando assim", diz o artista, sem dar detalhes sobre o que motivou o fim da parceria com o empresário. Iorc também deixou de produzir, em 2019, os discos do duo Anavitória.

O cantor revela que está passando o período de isolamento social perto dos pais e apenas sai de casa quando precisa fazer compras no mercado. "Tenho usado meu tempo para compreender isso tudo, e para entender de que forma possa contribuir, seja cantando, seja criando movimentos para ajudar."

Recentemente, por exemplo, ele fez uma parceria com a marca de roupas Chico Rei, em que foi confeccionada a camiseta Ame Tudo que Puder. Toda a renda da venda do item foi utilizada para a produção e distribuição de máscaras para a batalha contra o novo coronavírus.

Gradualmente Tiago Iorc tem retomado sua carreira musical após ter se afastado por quase dois anos da vida pública. Ele retornou com o disco "Reconstrução", álbum surpresa lançado em maio de 2019, quebrando o silêncio e causando alvoroço nos fãs.

Na época, o sucesso foi imediato no streaming. Ele se tornou o artista a ter mais músicas entre as 50 mais ouvidas do Spotify em menos tempo, emplacando 13 faixas no ranking em um dia. Também em 24 horas, os 13 clipes no YouTube alcançaram 12 milhões de acessos. As músicas de "Reconstrução" compuseram o show de Iorc, que marcou o retorno do programa "Acústico MTV".

O Borat, de 'Amor e Sexo', é advertido pelo Instagram após fazer live explícita

O Borat, de 'Amor e Sexo', é advertido pelo Instagram após fazer live explícita

Bruno Miranda, 29, o Borat do programa "Amor e Sexo" (Globo), revelou aos seus seguidores em maio deste ano que faria lives com conteúdo adulto em seu perfil no Instagram, com direito a stripteases.

Em uma de suas transmissões, no entanto, Miranda foi advertido pela rede social e informado que seria suspenso por tempo determinado, por ter compartilhado conteúdo impróprio. "Achei perseguição. Tudo o que faço é censurado", afirmou ele ao jornal NaTelinha, revelando o ocorrido. A conta do ator e modelo está atualmente ativa na rede social.

"Eu acho estranho porque eu posto foto do Borat, que é um personagem, que usa maiôs cavados, sungas cavadas e implicam. Aí, vejo fotos de celebridades, musas fitness com os peitos de fora cobertos só por estrelas ou com as mãos e até mesmo tangas cavadíssimas, e elas não são censuradas. Mulher pode? As regras não são para todos? Eu fico chateado e acho que existe uma perseguição", disse ele.

O ator afirma que teve a live interrompida porque um de seus convidados tirou a roupa e quase ficou nu. "Eu não oriento, mas peço para as pessoas não se empolgaram muito. Só que elas vão entrando no clima, ficam animadinhos e acabam passando um pouco do limite. Existem seguidores que entram na onda também", diz ele, afirmando que sua intenção é entreter e alegrar quem está em casa.

MC de BH lança 'Aquele Muleke', sobre menino negro que correu atrás dos sonhos

MC de BH lança 'Aquele Muleke', sobre menino negro que correu atrás dos sonhos

“Vidas negras importam”. Quando essa máxima ganhou ainda mais visibilidade nas redes sociais, após o assassinato de George Floyd, que foi asfixiado pelo policial Derek Chauvin, em Minnesota, nos Estados Unidos, no dia 25 de maio, MC Jefinho já preparava o lançamento do videoclipe “Aquele Muleke”. Disponibilizado nesta terça-feira (2) nas plataformas online, o vídeo traz à tona a história de um menino negro, morador da periferia e que, apesar das diversas oportunidades de fazer carreira no crime, optou por caminhar contra a corrente e lutar pelo seu sonho.

"Essa é a minha história. Contei ela claramente no vídeo. Eu tive várias opções para seguir, mas escolhi a do trabalho digno e fui em busca do meu sonho: cantar para algumas pessoas”, revela o músico, que sempre transitou entre o rap e o funk, fez parcerias de peso, como a com o músico Buchecha, e tem como missão incentivar a turma da periferia a não fraquejar diante dos percalços.

"O recado que eu sempre deixo para todos os menores que possuem um sonho, assim como o que eu tive, é para que nunca parem de sonhar, foquem no objetivo e não tenham pressa, nem ansiedade. Eles podem ser o que quiserem e conquistar o que quiserem também”, garante Jefferson Sabino, o MC Jefinho.

Curiosamente, o videoclipe de “Aquele Muleke”, gravado no Aglomerado da Serra, em BH, durante a pandemia do novo coronavírus, mas seguindo todas as recomendações de segurança da Organização Mundial de Saúde (OMS), veio à baila no dia em que as redes sociais foram invadidas pela hashtag #BlackoutTuesday, em que anônimos e famosos publicaram uma imagem preta e, basicamente, fizeram silêncio nas plataformas online como ato de protesto contra o racismo. “O lançamento caiu no melhor dia”, destaca MC Jefinho, que salienta: “E nossa proposta é trabalhar sempre com gente pobre, preta e da periferia”.

E a história de Jefinho, que em “Aquele Muleke” começa com ele lavando uma moto para ganhar uns trocados e, no final, dando alguns trocados para que um garoto lave sua motocicleta, já tem sido assistida como um espelho. No começo da noite desta terça-feira (2), o músico recebeu algumas mensagens descritivas, no qual o portal O Tempo teve acesso exclusivo, de pessoas que passaram e que ainda passam pela mesma saga dele. “Tô aqui chorando demais”, revelou o artista, grato pela reverberação positiva com o público e também ao parceiro Diogo Santos, que dirigiu o videoclipe.

Após cobrança de Felipe Netto, Neymar Jr se posiciona sobre ataques racistas

Após cobrança de Felipe Netto, Neymar Jr se posiciona sobre ataques racistas

A cobrança do youtuber Felipe Netto sobre um posicionamento do jogador Neymar Jr. quanto aos ataques racistas que têm pautado as discussões na web parece ter surtido efeito. Mesmo após o influenciador ter apagado as críticas no Twitter e afirmado que errou, o atacante do PSG resolveu se posicionar. "Black lives matter. BlackOutTuesday (Vidas negras importam. Terça-feira do apagão)", escreveu ele ao compartilhar uma foto com o fundo preto e uma tatuagem escrito "fé", escreveu em post no Instagram.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Black lives matter 🖤 #blackouttuesday

Uma publicação compartilhada por ene10ta Érre 🇧🇷 👻 neymarjr (@neymarjr) em

Felipe Netto havia questionado o craque em um post no Twitter. "Vidas negras importam. Mas nem todo mundo se importa", havia escrito. Porém, posteriormente, o youtuber deletou a publicação e se explicou.

"Apaguei o tuíte sobre o silêncio do Neymar após mensagens de integrantes do movimento negro mostrando que um branco não deve cobrar de um negro sobre pautas racistas. De fato, não é meu papel cobrar o Neymar sobre isso", afirmou.

Em seguida, prosseguiu: "Isso não muda o fato de eu condenar o silêncio do jogador que é, disparado, o maior influenciador digital brasileiro no mundo". Felipe Neto ainda ressaltou que pretende continuar "cobrando" Neymar "quando o assunto for Amazônia, fascismo e opressão".

 

Barry vai enfrentar o vilão Godspeed na 7ª temporada de ‘The Flash’

Barry vai enfrentar o vilão Godspeed na 7ª temporada de ‘The Flash’

Apesar de a 7ª temporada de “The Flash”, série da CW Television disponível na Netflix, estrear só em 2021, os fãs já estão em polvorosa com a notícia de que o super-herói vai enfrentar seu grande rival do quadrinhos, o vilão Godspeed. 

O personagem já havia sido mencionado durante a 5ª temporada, quando Nora (Jessica Parker Kennedy), a filha de Barry Allen (Grant Gustin) e Iris (Candice Patton), o enfrenta e o supera em 2049,  com a ajuda de Eobard Thawne, o Flash Reverso.

Em uma sessão de perguntas e respostas, o showrunner da atração, Eric Wallace, acenou que o personagem pode ser o grande vilão que irá permear toda a temporada. “Sim, você pode (acreditar no embate entre os personagens)…”, disse  Wallace ao TVLine, deixando escapar uma risada maligna. “Porque é para onde estamos indo!”