Daniel Ottoni
@dottoni
16/10/21
22h23

Raras emoções

América não sai do zero com Bahia em duelo de pouca inspiração pela Série A

Melhores oportunidades da partida vieram em bolas alçadas na área, esbarrando na falta de pontaria dos dois lados

Daniel Ottoni | @dottoni
16/10/21 - 22h23

Depois de ser pego de surpresa com a saída do técnico Vágner Mancini, que aceitou proposta do Grêmio, durante a semana, vencer o Bahia, neste sábado, era a chance do Coelho virar a página de forma definitiva. A meta da vitória ficou pelo caminho em duelo sem gols sob o comando de Diogo Giacomini, que manteve o time titular que vinha jogando até então. 

O meio de tabela poderia parecer uma posição confortável para o América, que chegou a estar na zona de rebaixamento da série A por algumas rodadas. Ao mesmo tempo, ciente de que apenas quatro pontos o separam do Z-4, somar três pontos contra um time da parte de baixa da tabela seria fundamental. O ponto a mais manteve o Coelho na 11ª posição, com o sinal de alerta ligado, sabendo que uma ligeira queda de rendimento pode voltar a virar ameaça de descenso. 

A maior parte das melhores jogadas da partida vieram em bolas aéreas. No primeiro tempo, o Coelho viu a zaga tricolor afastar duas bolas seguidas. Cavichioli evitou a abertura do placar em cabeçada de Juninho Capixaba na melhor chance da etapa inicial. 

Apesar destas chances e da organização dos times, a etapa ficou devendo em emoção, com o estudo e equilíbrio falando mais alto. 

O segundo tempo mal havia começado quando uma nova bola aérea do Coelho quase fez o time da casa abrir o placar. Ademir perdeu de frente pra meta baiana
Aos 13 minutos, Cavichioli voltou a salvar em finalização de cabeça de Gilberto. 

As chances de mais jogadas por cima aumentaram após a entrada de Ronaldo no time visitante. Nos acréscimos, após jogada de Ademir, o Bahia quase saiu de campo derrotado com um gol contra. O cenário do primeiro tempo se manteve com as poucas finalizações vindo por cima, sem empolgar o torcedor. 

O empate sem gols foi justo e um preciso resumo do que se viu em campo, em um confronto com pouca inspiração e qualidade ofensiva.

FICHA TÉCNICA

AMÉRICA 0 X 0 BAHIA


América: Matheus Cavichioli, Patric, Ricardo Silva, Bauermann e Marlon (João Paulo); Lucas Kal (Zé Ricardo), Juninho e Alê; Felipe Azevedo (Rodolfo), Ademir e Fabrício Daniel (Nazário). Técnico: Diogo Giacomini

Bahia: Danilo Fernandes, Nino Paraíba, Conti, Luiz Otávio e Matheus Bahia; Daniel (Ronaldo), Patrick, Raí (Rodriguinho), Juninho Capixaba (Isnaldo) e Mugni (Raniele); Gilberto. (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira. 

Cartões amarelos: Marlon (A), Conti, Mugni (B)

Cartões vermelhos: não houve

Gols: não houve

Público: não informado

Renda: não informado

Motivo: 27ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro

Estádio: Independência, em Belo Horizonte

Árbitro: Alisson Sidnei Furtado (CBF/TO)

Assistentes: Fábio Pereira (CBF/TO) e Cipriano da Silva Sousa (CBF/TO)

VAR: Rafael Traci (FIFA/SC) 

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000