Frederico Jota
@Supernoticiafm
28/04/19
08h03

Exclusivo

Salum reconhece: 'subir o América consegue sozinho, permanecer ainda não'

Presidente do Coelho revela ao Super FC que o clube busca investidores estrangeiros para aumentar receita do clube

Frederico Jota | @Supernoticiafm
28/04/19 - 08h03

O presidente do América, Marcos Salum abriu o jogo para o Super FC. Em entrevista exclusiva, o dirigente falou sobre o projeto do clube para a disputa da série B, que se iniciou na sexta-feira, a busca por dinheiro e investimentos para que o time consiga voltar a série A e se mantenha na primeira divisão.

Confira a primeira parte da entrevista exclusiva

O América está aberto para receber um investidor estrangeiro?

Isso está de acordo com o pensamento do América. Quando falo em planejamento para 2019/20, é nessa direção. Tenho conversado com muita gente e empresas e buscando no exterior: subir é uma competência que o América tem sozinho. Ficar, ainda não. Tenho que mudar essa realidade. Para mudar em um curto espaço de tempo, tenho que fazer algo diferente. É um caminho com risco. Qualquer coisa nesse caminho traz uma perda de autonomia, mas o América procura fazer isso no futebol e não no clube, que é um patrimônio, estádio, sede e uma série de coisas que não faz parte disso.

O América procura um parceiro para o futebol. E não estamos procurando pouco, porque acho que é o futuro do América. Temos consultorias estudando qual a melhor forma, uma S/A, uma limitada de capital fechado funciona também. Claro que, se trouxer alguém para investir, tem que criar um documento chamado acordo de acionistas, que não permite agredir a entidade e sim proteger escudo, marca, patrimônio, entre outras coisas que não podem ser mexidas. Não é o caso do Red Bull com o Bragantino, que é venda de ativos. É uma forma de o investidor ter uma situação pronta, que só precisa de injeção de capital. Material humano tem e de boa qualidade. Espero ver isso porque não pretendo ficar muito tempo mais.

Estou cansado. É um passo para crescer. De igual para igual, tem que ter cotas iguais e aumentar seu poderio de torcida. Muita torcida vende produtos. Ter uma massa grande ajuda na receita. Agora, com essa divisão de TV, a premiação pesa. Uma exposição maior rende mais, uma colocação melhor, também, a receita aumenta, ppv, etc. Isso tende a subir degrau por degrau se tiver um time competitivo, até chegar ao nível, por exemplo,do Athletico-PR, que se firmou um patamar do meio e está buscando um nível acima. É um foco.

O América tem um dos maiores folhas de pagamento da Série B? A quarta, de acordo com Mauro Cezar, é  a quarta maior, ao lado do Sport.

O América é um time grande na Série B. Basta ver os últimos resultados. Um time que cai da A para B, está em em um estágio superior ao daqueles que estão na B há mais tempo ou estão vindo da C. O América não está folgado nem tem recursos, temos um orçamento que caiu muito. Mas nós temos um trabalho voltado para o retorno para a Série A e se recuarmos agora do fato de ter um time competitivo, nosso fim vai ser igual aos times que caíram até para Série D, como Santa Cruz, Portuguesa, América-RN, ABC. 

Temos que saber que temos que criar um desafio e vencer. Estamos em quarto nesta lista, mas não vamos ser o quarto. Tem um desequilíbrio. Estamos entre os sete times mais poderosos da B em relação aos salários.

Categorias de base

Como está a questão das categorias de base? O América segue um celeiro de jogadores?

Isso é uma marca do América. Temos uma escolinha de 10 a 14 anos que é um exemplo, que não tem vínculo contratual porque a lei não permite. Se formos na região de Venda Nova, são 120, 130 meninos, todos com a camisa do América em um processo lúdico e interessante. Isso tudo vai para o CT. América tinha infantil e juvenil em Santa Luzia e agora todos estão no Lanna Drummond. Temos uma casa, uma chácara, acomodados os meninos com algumas improvisações, mas sem risco nenhum e aconteceu o imbróglio. A categoria de base só teve resultados positivos em 2018, cresceu vertiginosamente em termos nacionais e estaduais. Participou de quase todas as finais, revelou meninos bons e jogou a semifinal do Mineiro com 4 meninos formados desde lá de baixo. Isso tudo é uma prioridade e o Planeta América é para isso, é para que a gente sempre faça jogadores como Richarlison, Gilberto Silva, Fred, etc. A seleção brasileira revelados pelo América no momento, Richarlison e Danilo. 

Vivemos uma dificuldade legal que todos os clubes viveram. O Atlético, devido à última reforma do CT, estava com tudo adiantado e com uma estrutura muito boa. O América agora regularizou tudo com alvará, bombeiros, etc. Mas isso tudo é provisório. Vamos fazer nossa estrutura definitiva nos próximos anos e aí sim vamos ter uma base em um padrão maior. Fazemos muito. Vocês não sabem o sofrimento de um dirigente apaixonado como eu sou, assim como o conselho. E temos uma meta a alcançar a chegar a um nível de competições de Atlético e Cruzeiro e de uma série de coisas com muito menos armas e às vezes esquece sua caminhada até chegar ali. Estamos acima de muita gente, mas como a meta é alta, ela é frustrante. Isso é um sofrimento de todo americano, que o tempo todo quer ser igual ou maior que Atlético e Cruzeiro e às vezes não olha para baixo e não vê caminhou, de estrutura, de tudo. Um recado para o torcedor: é difícil, é, não é fácil. Tem que entender que estamos caminhando muito e temos que ter calma de saber que muita coisa boa está sendo feita. Espero que a história nos permita dar uma virada no tabuleiro.

---

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000