Giovanna Pires
03/12/21
07h45

Apoio incondicional

Massa deu show e foi decisiva para o bicampeonato do Atlético

Com a caminhada vitoriosa do time sendo construída, a massa pôde demonstrar seu carinho pela internet e, quando pode, compareceu ao estádio

Massa fez linda festa dentro e fora de campo — Foto: Bruno Cantini/Atlético/Divulgação
Giovanna Pires
03/12/21 - 07h45

A verdade é que a torcida alvinegra não aguentava mais, porém, consciente já de tantos anos de sofrimento e bolas na trave, a massa estava cautelosa. Quando o primeiro grito de “é campeão” ecoou, de forma precipitada, nas arquibancadas do Mineirão, a certeza era de que realmente a hora tinha chegado. O bicampeonato aconteceu. 

Em um ano maluco, com a pandemia assolando o país, a torcida precisou marcar presença de uma forma diferente. Com a caminhada vitoriosa do time sendo construída, a massa pôde demonstrar seu carinho pela internet e de um jeito mais discreto nas ruas de Belo Horizonte. Os torcedores puderam acompanhar in loco os jogos do Campeonato Brasileiro só a partir de outubro, já na 23ª rodada. 

A torcida, que estava na bronca com o time no início de 2021 - que marcou o fim da temporada de 2020, atrasada justamente pela pandemia -, demorou a ficar confiante. “Muito investimento e pouco futebol” foi uma das críticas da torcida em janeiro, quando o Galo começou a se afastar da liderança do Brasileirão 2020. Não deu por pouco para dar certo na edição seguinte.

As coisas logo foram ajeitadas e tudo foi para o lugar certo. Hulk, Nacho, Cuca… contratações que encaixaram como uma luva e reforçaram o elenco na busca pela segunda estrela. Os protestos deram lugar a muito apoio e esperança de ver o título acontecer. O discurso de união do elenco, comissão técnica e diretoria foi comprado pelos torcedores.

Quando foram autorizados, eles lotaram o Mineirão. De forma um pouco irresponsável, é verdade, sem respeitar as medidas de prevenção à Covid-19, mas com o respaldo da prefeitura de BH, que monitorou os índices da doença na cidade e deu o aval para a festa. Pontos foram conquistados com o empurrão extra da torcida, que cantou alto em jogos difíceis como contra o Santos e Fluminense, vencidos de virada. Foi invicto.

Na reta final da temporada, o torcedor viu o Atlético ser eliminado na semifinal da Libertadores pelo critério de desempate, sem ter perdido uma única vez em toda competição. Doeu. Outro sofrimento para conta, mas o torcedor do Galo já está calejado e seguiu firme acreditando em dias melhores. A eliminação fez crescer o sonho do bi nacional.

Nas ruas, em contato com a torcida, o que mais ouvia ao perguntar sobre a expectativa para o título brasileiro era “não é possível que o Galo vai perder essa chance” ou “se não for agora, não vai ser nunca”. O espírito do torcedor era um misto de crença e desconfiança, mas, em campo, o Galo lutou, o Galo ganhou e o bicampeonato aconteceu.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000