Estadão Conteúdo
29/11/21
11h56

Contra o Fluminense

Mineirão registra caso de importunação sexual pelo terceiro jogo seguido

Estudante de fisioterapia de 22 anos acusou um advogado, de 40, de tê-la agarrada e beijada sob justificativa que "o Atlético fez gol"

Partida acontece no Mineirão a partir das 16h — Foto: Flávio Tavares/O Tempo
Estadão Conteúdo
29/11/21 - 11h56

A volta do público aos jogos em Belo Horizonte não vem sendo apenas motivos para festa dos torcedores. Pelo terceiro jogo seguido o Mineirão é alvo de denúncias de importunação sexual por torcedoras do Atlético-MG. Neste domingo, após o segundo gol do time na virada sobre o Fluminense, por 2 a 1, no Brasileirão. uma atleticana reclamou de ter sido "agarrada e beijada à força."

Trata-se de uma estudante de fisioterapia de 22 anos. Ela acusou um advogado, de 40, de tê-la agarrada e beijada sob justificativa que "o Atlético fez gol". Eles foram levados para a Delegacia de Mulheres, no bairro Barro Preto, na região Centro-Sul de Belo Horizonte, onde foi registrado um boletim de ocorrências.

"Fui agarrada e beijada à força", reclamou a jovem que não quis se identificar. O advogado se defendeu e disse que não cometeu o ato apontado pela jovem. Eles seriam conhecidos, o que não justifica a ação.

O Mineirão já havia recebido denúncias de importunação sexual nos jogos do Atlético-MG contra o Grêmio e diante do Corinthians, em ação semelhante. A torcedora Débora Cotta também acusou um atleticano de beijá-la à força no embate com os paulistas.

A assessoria de imprensa do Mineirão divulgou nota informando que "o estádio repudia qualquer ato de importunação sexual e de violência de gênero, raça ou cor." O Atlético-MG também já havia reprovado os atos criminosos e prometido agir para coibi-los.

"O clube irá atuar de forma contundente junto às autoridades e à segurança do estádio, no sentido de coibir essa prática e exigir punição aos infratores. O Atlético manifesta absoluto repúdio aos casos de importunação sexual registrados nos últimos jogos no Mineirão."

A lei que tornou crime a importunação sexual entrou em vigor em 2018. A pena prevista é de um a cinco anos de cadeia. Mas até agora nenhum acusado no Mineirão foi punido.

O Mineirão receberá, dia 10 de dezembro, visita de vereadoras da Comissão de Mulheres na Câmara Municipal de Belo Horizonte. Elas vão ao estádio para averiguar a estrutura técnica e tecnológica disponibilizada para prevenção, atendimento e combate a casos de importunação sexual durante eventos.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000