Josias Pereira
@josiaspereira
20/07/21
15h47

Sem parar de lutar

Olimpíadas: filho da dona Lúcia, Claudinho abraçou palavras da mãe e vive sonho

Quando enfrentar a Alemanha, na quinta (22), um dos destaques da seleção terá no Brasil o apoio incondicional de quem sempre acreditou que ele chegaria lá

Claudinho é um dos nomes da seleção olímpica na luta por mais um ouro — Foto: Lucas Figueiredo / CBF
Josias Pereira | @josiaspereira
20/07/21 - 15h47

É preciso respeitar Lúcia Aparecida Rodrigues, a dona Lúcia, mãe de Claudinho, craque do Red Bull Bragantino e uma das esperanças do futebol brasileiro em Tóquio. Nesta quinta-feira (22), às 8h30, ela verá o filho atingir um objetivo que ela sempre vislumbrou, mesmo quando Claudinho atravessava uma fase de inconstância e as coisas no futebol não emplacavam. 

É difícil de se imaginar que o craque do último Brasileirão e dono da camisa 20 da seleção olímpica esteve longe do estrelato em algum momento desta ainda curta carreira. Afinal de contas, ele só possui 24 anos, lembremos. Mas as coisas nem sempre acontecem no ato.  Antes do sucesso no Braga, explodindo ainda na Série B Nacional em 2019, Claudinho foi até goleiro de futsal. Ainda bem que Dona Lúcia mandou ele sair daquela posição logo no início do sonho de boleiro. Não tinha tamanho pra isso, ela dizia. 

Esta, acima de tudo, é a história de uma mãe que sempre incentivou o sonho de um filho. E quando o atleta andava um tanto quanto sem rumo, após uma passagem pelo Corinthians, inclusive sob a batuta de Tite, e quase nenhuma chance lhe foi dada, foi a Dona Lúcia que também o tranquilizou e lhe deu a certeza que um dia chegaria à seleção brasileira. Naquele momento e depois outros, quando ainda rodou pelo futebol do interior paulista, defendendo pela primeira vez o Bragantino, e depois passando por Santo André, Ponte, Red Bull Brasil e Oeste, parecia pouco provável que algo acontecesse, aquele ponto de virada. Mas ele chegou para Claudinho. As mães sabem das coisas. Com o sorriso no rosto de quem chegou lá, Claudinho é hoje um orgulho, da Dona Lúcia, de Guarulhos, de Bragança, do Brasil. 

"É o melhor momento da minha carreira, o melhor momento da minha vida. O filme na minha cabeça passa todos os dias, todos os treinamentos, quando entro em campo penso que queria estar aqui. É um sonho realizado, motivo de muita felicidade. Minha mãe teve... não digo profecia, mas falou que eu chegaria na Seleção. Hoje estou aqui representando não só eu, mas também ela, minha família. Estou muito feliz com essa oportunidade de jogar as Olimpíadas", celebrou Claudinho. 

Contra a Alemanha, em Yokohama, nesta quinta-feira (22), é só o primeiro passo. Estarão todos de olho no talento de um atleta cotado não só para a seleção olímpica, mas também como potencial nome da principal. Um passo de cada vez é o que Claudinho tem em mente, com a paciência de quem soube esperar o momento e o agarrou com todas as forças que podia. E ele não quer soltá-lo mais. A Dona Lúcia o ensinou a ser assim. 

"Sou um cara muito paciente, um cara tranquilo, cabeça na verdade. Tento escutar todos que estão do meu lado, filtrar as coisas boas e as que não são boas deixar de lado. Sou um cara paciente, espero que eu esteja no momento certo, na hora certa, seja predestinado esse momento", ressaltou o camisa 20 da seleção olímpica. 

O esquema da seleção brasileira 

Claudinho vê similaridades entre o esquema de Jardine na seleção olímpica e o modelo de jogo que atua no Red Bull Bragantino, o que tem lhe ajudado dentro da projeção de time para o confronto desta quinta-feira (22), contra os alemães. A opção de Jardine deve ser por um esquema com basicamente quatro homens na linha de ataque 

"O estilo de jogo é parecido com o que jogo no meu clube, no Bragantino, com quatro atacantes. Isso facilita um pouco para se adaptar, não só para mim, mas para todos os jogadores. Temos excelentes jogadores aqui, cada um em sua posição entende muito rápido o que o professor Jardine quer. Nosso ponto forte é que cada jogador é o destaque na sua equipe, na liga em que está jogando, nossa equipe vai muito forte para esse campeonato", projetou Claudinho. 

Um possível Brasil contra a Alemanha deve ser o seguinte: Santos, Daniel Alves, Diego Carlos, Nino e Guilherme Arana; Douglas Luiz, Bruno Guimarães e Claudinho; Richarlison, Matheus Cunha e Antony.

A seleção brasileira vai em busca do bicampeonato olímpico após a conquista no Rio 2016. Presente no Grupo D, a seleção brasileira pega, além da Alemanha, a Arábia Saudita e a Costa do Marfim. 

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Pelo mundo

Pelo Mundo

Josias Pereira é repórter do Super FC e escreve sobre futebol internacional, um espaço voltado inclusive às ligas alternativas mundo afora, variadas modalidades esportivas, como basquete, futebol americano, beisebol, dentre outras, além de literatura e turismo esportivo.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000