Josias Pereira
05/11/19
07h17

Vantagem ou desvantagem?

Contra Athletico-PR, Cruzeiro encara cenário que viveu nos 2 últimos anos

Campeão da Copa do Brasil e sem pressão, Furacão vai fazendo enredo parecido com desempenho celeste em 2017 e 2018

Josias Pereira
05/11/19 - 07h17

Campeão da Copa do Brasil, sem chances de título no Brasileirão, mas já automaticamente classificado à Copa Libertadores da próxima temporada. Especulações sobre o futuro dos atletas e treinador. O ônus do vencedor. A situação cômoda que o Athletico-PR vive hoje é conhecida do Cruzeiro. Afinal de contas foram dois anos ostentando o título da Copa do Brasil e conduzindo campanhas honrosas no Campeonato Brasileiro.  

Atualmente o time paranaense ocupa a sexta posição, com 46 pontos. Em 2018, o Cruzeiro finalizou o Brasileirão em oitavo lugar, com 53 pontos. Já em 2017, o time celeste foi o quinto colocado, com 57 pontos no total. A diferença básica consiste no estilo tático, com o Furacão de Tiago Nunes buscando um jogo extremamente ofensivo, enquanto Mano Menezes apostava no jogo reativo. Mesmo assim, os times conseguiram se impor. Jogar sem a pressão por resultados influencia de forma direta no que é desenvolvido em campo. 

Todavia, a Raposa de hoje vive um outro cenário. Um desesperador embate contra a zona de rebaixamento. Jogar sem estar com a corda no pescoço é um luxo que o Cruzeiro conheceu, mas hoje não possui. Não é possível cravar qual seria o objetivo do Athletico até o fim do Campeonato, ainda mais agora com o assédio do Corinthians a Tiago Nunes. Porém o Cruzeiro conhece seu destino. E a única forma de seguir longe do fantasma do Z-4 é emplacando a terceira vitória seguida fora de casa no Brasileirão.

“Todo jogo é diferente. Eu não sei o que eles (Athletico-PR) estão querendo mais no Campeonato, mas sabemos o que estamos querendo”, apontou o atacante Sassá, escalado para ser o titular nesta quarta. 

“Vai ser um jogo muito difícil porque lá as circunstâncias do gramado (sintético) são complicadas, mas a gente está bem focado para fazer um grande jogo”, acrescentou o camisa 99, recordando as peculiaridades de se atuar na Arena da Baixada. 

Em 2018, pela jogo de ida das oitavas de final da Copa do Brasil, o Cruzeiro conseguiu uma proeza que poucos conseguem dentro da Arena da Baixada: vencer o Furacão. Arrancou uma virada por 2 a 1, com um gol de Raniel aos 47 min do segundo tempo. O torcedor espera que um resultado semelhante volte a acontecer na noite desta quarta-feira. Na 16ª posição do Brasileiro, com 33 pontos, o Cruzeiro encara o Athletico, às 21h30.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000