HENRIQUE FREDERICO
Siga em: twitter.com/super_fc
24/01/11
18h08

COMPLICOU

Cruzeiro vê com pessimismo negociação com zagueiro Victorino

HENRIQUE FREDERICO | Siga em: twitter.com/super_fc
24/01/11 - 18h08

A contratação do zagueiro uruguaio Mauricio Victorino, que era dada como certa na semana passada, passou a ser uma incógnita no Cruzeiro. De acordo com o gerente de futebol do clube, Valdir Barbosa, os detalhes passados pelo empresário do jogador à imprensa e a nova pedida do Universidade de Chile, dono dos direitos econômicos do defensor, atrapalharam a negociação.

Na semana passada, o Cruzeiro ofereceu U$ 2 milhões pelo jogador da seleção uruguaia, mas a Universidade de Chile fez uma contraproposta que não agradou a diretoria celeste. No entanto, Valdir Barbosa salientou que Victorino deseja atuar com a camisa celeste nesta temporada.

"Toda negociação que começa com muito blá, blá, blá e com muita gente falando de proposta e contraproposta, dificilmente ela segue em frente de uma forma legal. Foi feita uma proposta pela La U, o Cruzeiro apresentou uma contraproposta, mas de repente o empresário começa a dar entrevistas e falar coisas que não são condizentes com a realidade, até porque não temos o costume de divulgar valores. isso retardar e atrapalha", afirmou o dirigente.

Para Valdir Barbosa, a negociação está complicada já que clubes do exterior também  estão interessados em contratar o zagueiro de 28 anos.

"Hoje não vemos a negociação com bons olhos a vinda do Victorino, porque a coisa foi se prolongando de uma maneira desnecessária e agora clubes da Inglaterra e da França estão interessados na compra do jogador, que quer jogar em BH e vir para o Cruzeiro. Mas a negociação não está encerrada, mas ela está um pouco complicada. Não depende só do Cruzeiro, mas do dinheiro do clube, porque se dependesse só do Cruzeiro dizer sim, seria tudo fácil. Só faltam U$ 400 mil, o que significa esse valor livre de imposto? Primeiramente foi feita uma proposta, depois uma contraproposta e eles mandaram uma carta em que pediam o valor livre de impostos. Nunca vi uma negociação em que o clube comprador paga o imposto do time que vende. É uma coisa fora da realidade do futebol brasileiro", destacou.

O dirigente celeste revelou que o Cruzeiro fez grande esforço financeiro para contar com o futebol do uruguaio. Valdir Barbosa usou como exemplo a contratação do meia Montillo, que chegou ao clube no ano passado e rapidamente conseguiu grande valorização.

“Nós chegamos ao limite, ao nosso limite financeiro. Não podemos fazer um investimento  alto num jogador de qual técnica é indiscutível, mas que vem pelo custo-beneficio. Na contratação do Montillo, injetamos mais dinheiro, mas no caso do Victorino, que jogaria por pelo mais um ano e meio, o risco de não conseguir passá-lo à frente é muito grande. Brasileiros não têm condição de absorção do dinheiro gasto como os europeus. Isso vira negociação sem fim. Quando recebe números, eles são definitivos, eles não podem ser aumentados”, frisou.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000