Thiago Fernandes
@OTEMPO
16/10/21
09h37

Paralisação

Greve no Cruzeiro: elenco se irrita com presidente e não deve voltar aos treinos

Jogadores se incomodam com falta de prazo para pagamentos após reunião com o presidente Sérgio Santos Rodrigues e não acatam pedido para volta aos treinos

Luxemburgo orienta comandados às vésperas de mais um jogo decisivo da Série B — Foto: Bruno Haddad/Cruzeiro
Thiago Fernandes | @OTEMPO
16/10/21 - 09h37

O presidente Sérgio Santos Rodrigues se reuniu com os jogadores do Cruzeiro na tarde dessa sexta-feira (15) e tentou explicar os atrasos salariais recorrentes nas duas últimas temporadas. Sem estimar um prazo para pagamento da dívida, o dirigente tentou convencer o elenco a voltar aos treinos neste domingo (17), o que não foi acatado de forma imediata.

Na conversa, que contou com boa parte do grupo, o mandatário justificou os atrasos com a situação financeira caótica do clube e não estipulou uma data para que sejam feitos os pagamentos. Os atletas se incomodaram mais uma vez com o dirigente por não haver um prazo para que as contas sejam colocadas em dia.

Diante do incômodo com a situação, o grupo não cessou a greve de treinamentos. A paralisação, iniciada na última quinta-feira (14), deve permanecer e seguir até que haja uma previsão concreta para pagamento dos salários. A ideia da cúpula era que as atividades fossem retomadas no profissional e nas divisões de base a partir deste domingo. Entretanto, os jogadores não pretendem voltar aos exercícios.

A reportagem conversou com ao menos três atletas que participaram da reunião dessa sexta-feira. Os principais líderes ficaram bastante incomodados com a postura do presidente no encontro ocorrido no período vespertino na Toca da Raposa II.

Embora estivesse no centro de treinamentos, Vanderlei Luxemburgo não participou da reunião com o presidente Sérgio Santos Rodrigues. O treinador, que tem atuado como um gestor de crises em meio à caótica situação vivida pelo Cruzeiro, preferiu se ausentar da conversa para deixar que os atletas externassem as queixas ao mandatário.

A situação nos bastidores do Cruzeiro só não está pior, de acordo com atletas veteranos do clube, por causa das ações da comissão técnica. O experiente treinador tem contornado os problemas e utilizado de sua influência para fazer com que o elenco siga se dedicando nas atividades e nos jogos da Série B.

O Cruzeiro não conta com um gestor para o departamento de futebol desde a saída de Rodrigo Pastana, no início deste mês. Além do executivo, o gerente de futebol Pedro Moreira também deixou o clube na última semana.

Em meio à situação caótica, a Raposa só tem jogo marcado para a próxima sexta-feira (22), na Ressacada, em Florianópolis, diante do Avaí, pela 31ª rodada da Série B do Brasileiro. O time mineiro ocupa a 11ª colocação do torneio, com 39 pontos, nove a menos que o Goiás, na quarta posição.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000