Thiago Nogueira
@superfcoficial
20/08/19
09h00

Casa alvinegra

Para ter estádio, Galo compra área de conservação em Rio Acima e faz doação

Câmara técnica do Copam analisa processo de compensação no próximo dia 28; etapa permite emissão de documento de intervenção ambiental

Arena MRV será erguido no bairro Califórnia, às margem da Via Expressa, em BH — Foto: MOISES SILVA / O TEMPO 5.7.2016
Thiago Nogueira | @superfcoficial
20/08/19 - 09h00

A Câmara de Proteção à Biodiversidade e de Áreas Protegidas (CPB), do Conselho Estadual de Política Ambiental (Copam), realiza, no próximo dia 28 de agosto, às 9h, reunião ordinária que tem como uma das pautas o processo administrativo de compensação ambiental da Arena MRV, o estádio do Atlético, que será erguido no bairro Califórnia, região Noroeste de Belo Horizonte.

A Câmara, que já opinou positivamente pelo deferimento da proposta dos empreendedores, deve votar pela aprovação da supressão de vegetação nativa no terreno do estádio, que fica em uma área que integra o bioma de Mata Atlântica. Trata-se de mais uma etapa para que o sonho atleticano da casa própria se torne realidade.

Este é o último passo antes da emissão do Documento Autorizativo para Intervenção Ambiental (Daia) por parte do Instituto Estadual de Florestas (IEF). Mas, para chegar até aqui, o Atlético precisou apresentar um Projeto Executivo de Compensação Florestal (PECF).

Nele, o clube se comprometeu a fazer a compensação florestal através de regularização fundiária em área de conservação que corresponde a mais que o dobro da vegetação nativa que será suprimida. O local escolhido fica no Parque Nacional da Serra da Gandarela, na chamada Fazenda Água Limpa, localizada no município de Rio Acima, na região metropolitana.

A Arena MRV comprou o terreno e o doou ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), autarquia vinculada ao Ministério do Meio Ambiente. A compensação florestal cumpre a legislação que determinar que empreendedor destine área equivalente à extensão desmatada para conservação, com as mesmas características ecológicas no local impactado. Os dois locais, no bairro Califórnia e em Rio Acima, ficam na mesma bacia hidrográfica do rio São Francisco e possuem características semelhantes.

Em parecer técnico sobre a proposta de compensação florestal apresentado pela Arena MRV, o CPB concluiu que o processo encontra-se apto à análise, opinando pelo seu deferimento. Esta, no entanto, não é a autorização ambiental para o início da obra, mas uma nova etapa vencida no processo.

O clube já tem a licença prévia (LP), que o permitiu instalar tapumes no terreno, e, agora, precisa cumprir um total de 50 condicionantes e cinco medidas compensatórias para receber a licença de implantação (LI), emitida pela Conselho Municipal de Meio Ambiente (Comam), da Prefeitura de Belo Horizonte.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000