AFP
@SUPER_FC
15/05/15
09h34

DE SAÍDA

Gerrard inicia despedida da Inglaterra com adeus a Anfield

Com 708 partidas com a camisa do Liverpool, Gerrard é o terceiro jogador que mais atuou pelo clube inglês

Em 17 anos, ídolo do Liverpool, Gerrard conquistou praticamente todos os títulos possíveis, mas nunca foi campeão inglês — Foto: LIVERPOOL FC/ DIVULGAÇÃO
AFP | @SUPER_FC
15/05/15 - 09h34

Depois de 17 anos no clube que o revelou, o capitão Steven Gerrard, lenda viva do Liverpool, disputará, neste sábado, aos 34 anos, sua última partida em Anfield, contra o Crystal Palace, pela penúltima rodada da Premier League.

A despedida final dos gramados ingleses será no dia 24 de maio, contra o Stoke City, no Britannia Stadium, longe de ser o mais glamouroso dos estádio da terra da Rainha.

É que o fim de carreira de Gerrard tampouco tem o brilho que merece. Antes de jogar no Los Angeles Galaxy para seguir o caminho do compatriota David Beckham, ícone do glamour, o volante disputará duas rodadas sem lutar por título, com chances muito remotas de classificar os Reds para a Liga dos Campeões.

Com 708 partidas com a camisa dos Reds, Gerrard é o terceiro jogador que mais atuou pelo clube, depois de Ian Gallaghan e Jamie Carragher, mas é sem dúvida um dos mais emblemáticos de toda a história de clube, com 12 temporadas usando a braçadeira de capitão.

"Acho que ele é o melhor de todos, porque craques como Dalglish, Souness, Rush (ídolos do Liverpool nas décadas de 70 e 80) jogavam juntos em um time sensacional, mas ele nem sempre teve esta sorte", opina Carragher, que jogou com Stevie G de 1998 a 2013.

Um elogio e tanto para um jogador que chegou a fazer um teste no arquirrival Manchester United em 1997, para pressionar os dirigentes do Liverpool a lhe oferecer seu contrato profissional.

Liverpool no DNA

Nascido no subúrbio da cidade dos Beatles, Gerrard deu seus primeiros passos no seu clube de sempre aos oito anos de idade, pouco depois do seu primo de 10 anos ser vítima da tragédia de Hillsborough, quando 96 torcedores dos Reds morreram pisoteados durante uma confusão ocorrida em uma partida contra o Sheffield.

Em 17 anos, o ídolo do Liverpool conquistou praticamente todos os títulos possíveis, mas nunca foi campeão inglês.

Ele achava que sua hora tinha chegado no ano passado, mas um escorregão cruel, em uma partida decisiva com o Chelsea, acabou frustrando mais uma vez seu sonho.

Uma falha individual que deixou Gerrard marcado como o vilão da história, apesar de sempre contar com o apoio da sua torcida.

Pouco depois, veio mais uma desilusão, com o vexame da seleção inglesa, eliminada na primeira fase da Copa do Mundo no Brasil. "Foram os três piores meses da minha vida", reconheceu o jogador.

Stevie vestiu 114 vezes a camisa da seleção inglesa, mas não conquistou um título sequer representando seu país, apesar de disputar três Copas do Mundo e três Eurocopas.

Sua trajetória com o English Team começou da melhor forma possível, com um golaço em uma vitória histórica por 5 a 1 sobre a Alemanha, mas acabou no dia 24 de junho do ano passado, no Mineirão, com um empate sem gols melancólico diante da Costa Rica.

Final amargo

Gerrard começou a perder sua condição de titular indiscutível do Liverpool esta temporada e manchou sua turnê de despedida em março, quando foi expulso depois de 38 segundos em campo, na derrota por 2 a 1 em casa, no clássico contra o United, sob o olhar de Pelé.

Jogador completo, conhecido por ser um dos primeiros volantes modernos, ao estilo "box to box" (com presença determinante tanto no ataque quanto no campo de defesa), ele brilhava tanto pela qualidade técnica quanto pela visão de jogo.

Tanto que Zinedine Zidane chegou a chamá-lo de melhor jogador do mundo em 2009, embora o inglês nunca tenha conquistado o troféu Bola de Ouro.

O ano em que ficou mais perto de levar o prêmio foi em 2005, quando foi um dos heróis da final épica da Liga dos Campeões, em Istambul, com vitória nos pênaltis sobre o Milan, em partida que chegou a perder por 3 a 0.

"Steven Gerrard é certamente meu mais caro inimigo, aquele que fez de mim um treinador melhor", elogiou no último domingo José Mourinho, depois do empate em 1 a 1 com o Chelsea, com direito a um gol de cabeça do capitão dos Reds.

Na ocasião, Stevie foi vítima de chacota de parte da torcida dos Blues pelo escorregão do ano passado, mas acabou sendo aplaudido de pé por todo Stamford Bridge quando deixou o campo.

"Vai ser complicado abrir mão disso tudo. Estou neste clube há 27 anos. Vou embora de cabeça erguida, com orgulho por tudo que eu fiz. Houve altos e baixos, mas faz parte da vida de um jogador. Cresci aqui com o sonho de representar o clube, e minha carreira foi além das minhas próprias expectativas", resumiu o monstro sagrado do Liverpool.

---

Em tempos de desinformação e pandemia, o jornal O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Continue nos apoiando. Assine O TEMPO.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000