DANIEL OTTONI
@super_fc
05/11/15
11h40

Superou lesão

Henrique Avancini comemora ano de conquistas e volta por cima

Ciclista brasileiro chegará bem ao Rio 2016, principalmente depois de aproveitar bem oportunidade de conhecer na prática a pista de Deodoro

Avancini passou por cima de lesão que o deixou ausente de alguns meses da temporada — Foto: FÁBIO PIVA
DANIEL OTTONI | @super_fc
05/11/15 - 11h40


Apesar da dificuldade para conquistar uma medalha, o mountain bike brasileiro nunca chegou tão bem em uma Olimpíada. E olha que ainda faltam alguns meses para que a largada na pista de Deodoro seja dada.

Maior nome da modalidade no Brasil na atualidade, o carioca Henrique Avancini aproveita o descanso após uma temporada de aprendizados, lutas e conquistas. Avancini chegou a ficar no top 10 do ranking brasileiro, feito nunca alcançado por um compatriota na história.

Isso em um ano onde um período de ausência teve que ser encarado, ao mesmo tempo em que foi integrado à Cannondale, uma das principais equipes de ciclismo do planeta.

"A temporada de 2015 foi muito complicada para mim, talvez a temporada mais difícil que tive como ciclista profissional. No final de abril tive uma lesão  grave no meu pé esquerdo. Foi uma lesão que perdurou por muito tempo, tive muita dificuldade para contornar essa lesão, de conciliar com viagens, treinos e todo calendário das competições. Mas no final do ano, voltei a uma ascensão novamente e consegui reencontrar um pouco da forma que tive no início do ano", relata.

A experiência na pista do Rio 2016 o motivou bastante, tanto por ter se adaptado bem ao traçado como pelo resultado final, com apenas 10 segundos de diferença para o pódio. "O final da temporada foi muito motivante para mim, principalmente com o evento teste do Aquece Rio na pista olímpica. A performance foi muito satisfatória, principalmente por ver o quão bem eu me adapto ao percurso de Deodoro", comenta

Rito de passagem. Para fechar o ano com chave de ouro, ele encarou o Brasil Ride, competição de uma semana na Chapada Diamantina, com 600 quilômetros e 13.000 metros de desnível.

"Em termos de resultado, a Brasil Ride 2015 foi incrível. Fiquei em 3° no geral e 1° na classificação de melhor dupla das Américas. Foi uma excelente marca. E acabei me tornando o único piloto a subir no pódio geral em todas as edições, desde que a prova entrou para o calendário da UCI, em 2013. O Brasil Ride foi minha última aparição em 2015. É sempre muito motivante passar esses sete dias na Chapada Diamantina. É sempre um rito de passagem para um novo atleta, uma nova pessoa. Mais um vez eu julgo que eu saio um atleta e uma pessoa melhor do que entrei nessa edição da prova", completa.

O título nacional de MTB XCO e título pan-americano também fizeram parte da temporada de Avancini, que agora aproveita as merecidas férias ao lado da família.

 

Escreva um comentário
Comentar

Leia também:

Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000