Josias Pereira
21/09/19
06h00

Brasileirão

A primeira das 19 decisões do Cruzeiro

Na zona de rebaixamento, time azul tem o desafio de iniciar a reabilitação contra o líder do Brasileirão

Rogério Ceni — Foto: Fred Magno
Josias Pereira
21/09/19 - 06h00

Para o Cruzeiro não há mais meio termo. O adversário deste sábado, o Flamengo, às 17h, no Mineirão, pode ser o líder do Brasileirão, o time com um ataque avassalador e talvez o que pratique o melhor futebol do país. Mas resta à Raposa encontrar uma saída para estancar a má fase que ronda a Toca e retomar a toada, o mais rápido possível para evitar que o fantasma do rebaixamento se torne real. 

“A saída é aproveitar o que temos a jogar. A melhor coisa do futebol é vestir a camisa, entrar em campo e escutar o torcedor no estádio. É isso que a gente tem que fazer o mais rápido possível. É jogo a jogo, mas tem que ter entrega na partida para que a gente possa ter o que é preciso para vencer”, diz um centrado Fábio, talvez o único que destoa das críticas que vêm sacudindo a Toca. 
E vem sendo difícil para o Cruzeiro achar essa saída. Uma oscilação que iniciou-se na derrota para o Emelec, dentro do Mineirão, pela fase de grupos da Libertadores. De lá para cá, boas atuações podem ser contadas nos dedos, mesmo que o time tenha conseguido atingir a semifinal da Copa do Brasil. Um misto de declínio técnico e tático com problemas nos bastidores. 
Será um confronto de opostos. Não há como negar o que o Flamengo vem fazendo. Mas também há episódios recentes nos quais o Cruzeiro teve pela frente o próprio Flamengo e se superou. Estatisticamente, os rubro-negros levaram a melhor em oito dos 12 últimos duelos e não é derrotado pela Raposa no Mineirão desde 2015. Nessa sequência, o Cruzeiro conquistou diante dos cariocas a Copa do Brasil de 2017 e eliminou o Flamengo na Libertadores de 2018. 


“Que o Flamengo tenha ciência e respeito à história do Cruzeiro. Esperamos que a gente possa fazer um jogo à altura da camisa do Cruzeiro para conseguir vencer”, salienta o camisa 1. As 19 decisões do Cruzeiro começam a partir de hoje e o momento exige uma postura diferente. “Com atitude. Qualidade a gente tem. É sobressair em relação ao adversário em tudo que a gente for fazer dentro de campo”, concluiu. 

Dúvidas

Apesar de uma semana cheia de treinos, o Cruzeiro tem dúvidas. Dedé é uma das principais. Mesmo tendo se recuperado de lesão e vindo treinando normalmente, o jogador pode figurar como opção, com a zaga sendo formada por Cacá e Fabrício Bruno. 
A tendência na defesa é que Rafael Santos siga na esquerda. Já no meio-campo, o técnico Rogério Ceni pode manter Éderson como segundo volante. Uma opção caso a dupla defensiva seja formada por jovens é povoar o meio-campo com mais um volante, no caso, Jadson. 


Sem Marquinhos Gabriel, Thiago Neves deve ser mesmo o principal homem de criação. Uma chance de mudança seria a entrada de Ezequiel na vaga do camisa 10. 

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000