Daniel Ottoni
@dottoni
25/11/20
07h10

Subindo na tabela

Central de oposto: MOC conta com bom desempenho de Jô para somar pontos

Equipe do Norte de Minas volta a jogar nesta quarta-feira para manter embalo após duas vitórias seguidas na competição

Jonadabe não tem decepcionado em nova posição — Foto: Alex Sezko - Divulgação
Daniel Ottoni | @dottoni
25/11/20 - 07h10

A ausência do Sada Cruzeiro na rodada desta quarta-feira da Superliga masculina de vôlei deixa a missão de representar o Estado com os outros três times mineiros. O time celeste viu a partida contra o Apan Eleva Blumenau (SC) ser adiada depois de surto de covid no elenco catarinense. 

O MOC, 7º colocado, encara, às 17h, o Caramuru (SP), fora de casa e, no mesmo horário, o Azulim Gabarito Uberlândia, em 4º lugar, recebe o Vôlei Renata (SP). Os dois jogos da 6ª rodada terão  transmissão do canal online TVN Sports (Canal Vôlei Brasil). Dentro de casa, às 21h30, com transmissão do Sportv, aparece a chance de reabilitação do Minas (6º colocado) contra o jovem time do Sesi (SP). 

O MOC tem tido sucesso com a improvisação de um central atuando como oposto. Nos três últimos jogos, o time do Norte do Estado teve Jonadabe como responsável pelas viradas de bola na saída de rede. 

A mudança aconteceu ainda quando Issanayê Ramires era o treinador. O início complicado do MOC na Superliga, com três derrotas, fez o time contratar Fabiano Ribeiro, o Magoo, para ser o novo técnico, com Ramires se transformando em seu auxiliar. 

Como oposto, Jô, como também é conhecido, tem ido bem, aproveitando a experiência na posição de muitas temporadas atrás. "Joguei como oposto na temporada 2008/2009 quando jogava no Ulbra Suzano (SP). Eu era segundo oposto, mas participei bastante dos jogos. Nos últimos sete anos, atuei como central na Argentina e, neste período, foram apenas três jogos de oposto. Não fiquei surpreso com a opção, mesmo voltando de uma lesão após torcer o pé e ficar um mês afastado", comenta Jô.

A opção dele como atacante veio depois do baixo aproveitamento ofensivo do time, que viu o titular da posição, Lucas Borges, lesionar a mão antes mesmo da Superliga começar. Kerber se tornou uma das opções, mas Ramires chegou a fazer improvisações no setor, sem muitos resultados. 

"Pediram minha ajuda nos treinos, fui bem e ganhei espaço no time. Muita gente está dizendo que estou indo bem, tenho conseguido repetir nos jogos o que faço nos treinos. Sempre podemos melhorar, mas tenho ajudado o time e estamos na expectativa pelo retorno do Lucas", destaca Jô.

A tendência é que Jô siga sendo usado como oposto até a volta efetiva de Lucas Borges. "O que muda é que, como oposto, não tenho a preocupação de ficar correndo a rede inteira e analisando o outro lado pensando no bloqueio . As prioridades são outras: ataque, saque e bloqueio somente em uma das extremidades da rede, é uma carga a menos. Sempre joguei de central e também gosto de atuar como oposto. O importante é não estar no banco de reservas", brinca o jogador.

Para ele, o novo método de treinos de Magoo ajudou o time a vencer as duas primeiras partidas na competição. "A linha de pensamento é diferente do Issanayê e estamos conseguindo fazer o que ele nos pede, levando isso para os jogos", detalha. 

 

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000