Gabriel Pazini
@supernoticiafm
15/09/19
12h56

Pesadelo

Galo cai para reservas do Inter: 5ª derrota seguida no Brasileiro

Atlético vai viajar como não queria, muito pressionado, para encarar o Colón-ARG, pelas semifinais da Copa Sul-americana

Gabriel Pazini | @supernoticiafm
15/09/19 - 12h56

Tudo que o Atlético não queria aconteceu neste domingo (15). Se nos últimos jogos, o Galo não venceu, mas jogou bem, desta vez, o time alvinegro teve uma atuação muito ruim e sem inspiração, e foi derrotado pelo time reserva do Internacional, em pleno Independência, de forma acachapante por 3 a 1, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro. Foi a quinta derrota consecutiva da equipe na competição, que cria uma enorme pressão não só no torneio nacional, mas também na Copa Sul-americana.

Além disso, o clima não está nada bom. A torcida está perdendo a paciência com os reveses seguidos, vaiou o time durante e após a partida e as situações envolvendo Juan Cazares não ajudam. Após ser acusado de agressão e estupro por duas mulheres na última segunda-feira, o camisa 10 atrasou 1h20 para o treino da véspera do confronto com o Inter sem apresentar justificativa e foi barrado, ficando no banco com o jovem Bruninho entrando em seu lugar.

A quinta derrota seguida no Campeonato Brasileiro custa caro ao Galo, que se distancia ainda mais do G-6 da Libertadores, vendo o Inter abrir seis pontos de vantagem, e ainda podendo ser ultrapassado pelo Grêmio e cair para o nono lugar, caso o Tricolor vença o  Goiás, em casa, às 16h (de Brasília). 

O Atlético viaja ainda mais pressionado e da forma que não queria para a Argentina, onde enfrentará o Colón-ARG, em Santa Fe, nesta quinta-feira (19), às 21h30 (de Brasília), pelo duelo de ida das semifinais da Copa Sul-americana. Pelo Brasileiro, o próximo compromisso é na segunda-feira (23), às 20h, contra o Avaí, na Ressacada.

O jogo

Com o jovem Bruninho, substituto de Cazares, abusando da velocidade e da ousadia criando bons ataques pelo lado esquerdo, e com Chará iniciando bem a partida também levando perigo pela direita, o Atlético começou bem o confronto. Dono dos melhores lances ofensivos do início do jogo, o Galo criou boas oportunidades e levou perigo.

No entanto, essa realidade mudou rapidamente. Muito incisivo e mostrando habilidade partindo pra cima com bons dribles pela esquerda, Bruninho foi, aos poucos, caindo de produção e criando menos. O mesmo ocorreu com Chará pelo flanco direito. Com o dia nada inspirado de Vina e péssimo de Ramón Martínez, que erraram praticamente tudo que tentaram, o Atlético perdeu o meio-campo e começou a ver o Inter chegar mais vezes e com mais perigo, obrigando Cleiton a fazer algumas defesas.

O cenário que era ruim piorou de vez aos 28 minutos. Em um lance estranho, Fábio Santos e Réver falharam seguidamente de formas bizarras ao tentar afastar a bola, que sobrou para William Pottker ganhar no alto e abrir o placar, de cabeça.

Depois do gol, o Galo passou a errar praticamente todas as suas jogadas. Vina e Martínez pioraram ainda mais o nível de suas atuações já muito ruins, errando passes curtos e fáceis, enquanto Bruninho e Chará desapareceram da partida. Com muita dificuldade no último passe e sem inspiração e criatividade alguma, o Atlético fez de Danilo Fernandes um espectador privilegiado do jogo. Não à toa, o time alvinegro saiu de campo muito vaiado. O principal alvo foi Ricardo Oliveira, que com apenas um gol nos últimos 21 duelos, viu a Massa clamar pela entrada de Franco Di Santo.

Segundo tempo

Com o primeiro tempo ruim de seu time, Rodrigo Santana deu a resposta logo no intervalo. O treinador atendeu o pedido da torcida colocando Di Santo no lugar de Ricardo Oliveira e sacou Martínez, que fazia uma péssima partida, para colocar Cazares em campo. Ousado, o técnico tentou dar a criatividade e a inspiração que faltavam ao time, além de torná-lo muito mais ofensivo, apesar de toda a polêmica com o camisa 10, que inclusive o fez ser barrado e começar a partida no banco. Mesmo com a situação, ao contrário do que muitos poderiam esperar, o meia equatoriano foi aplaudido e nada vaiado quando entrou.

A estratégia de Santana, apesar de boa, porém, não funcionou. Apagado, Cazares pouco produziu e o Galo seguiu sem ameaçar o gol colorado. Para piorar, aos sete minutos, o Inter ampliou com Neilton, após bom contra-ataque e ótima assistência de Rafael Sóbis.

A Massa não perdoou e vaiou e cobrou muito o time, que até respondeu tendo alguns bons minutos e criando boas chances, obrigando Danilo Fernandes a fazer algumas defesas e ficando muito próximo de marcar. No entanto, quando o Galo pressionava e vivia seu melhor momento na partida, em um novo contra-golpe, o Inter ampliou, novamente com William Pottker.

O 3 a 0 foi a gota d'água. A torcida passou a cobrar ainda mais, vaiou muito e gritou o famoso "time sem vergonha". Sem muita inspiração, mas insistindo na base da vontade, o Galo conseguiu diminuir aos 42', com o jovem Bruninho marcando seu primeiro gol como profissional e dando a única boa notícia para um domingo infeliz do time alvinegro.

Na saída de campo, mais cobrança e ameaças. O time de Rodrigo Santana vive seu pior momento desde que o treinador assumiu, e logo antes de um jogo decisivo.

Escreva um comentário
Comentar

Ver todos
Fechar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000