Daniel Ottoni
@dottoni
16/10/20
20h41

Que sufoco!

Vôlei: Sada Cruzeiro vira pra cima do Uberlândia e está na final do Mineiro

Equipe celeste esteve atrás do placar por duas vezes, precisando diminuir os erros para jogar a 'zebra' pra longe

Sada Cruzeiro teve muito trabalho diante do novato da Superliga masculina — Foto: Agência I7 - Sada Cruzeiro
Daniel Ottoni | @dottoni
16/10/20 - 20h41

Foi com muita emoção que o Sada Cruzeiro não deixou passar a oportunidade de ficar a um passo do seu 12º título do Campeonato Mineiro masculino de vôlei. Na noite desta sexta-feira, o time celeste passou pelo Azulim Gabarito Uberlândia por 3 a 2 (21/25, 25/21, 25/27, 25/22 e 16/14) para confirmar presença em mais uma decisão. O adversário sai do confronto entre Fiat Minas e Montes Claros América Vôlei, que se enfrentam na sequência na Arena Minas. 

O Cruzeiro não fez seu melhor jogo e precisou se superar para não ser surpreendido diante de um adversário muito bem postado, que incomodou desde o primeiro set. As várias mudanças do técnico Marcelo Mendez evidenciaram o descontentamento com o time, que ainda encontra dificuldades para se encaixar neste começo de temporada. 

A vitória veio depois de ficar duas vezes atrás no placar, sendo exigido na quarta parcial, quando precisou diminuir os erros para seguir vivo e buscar a virada diante de um time de orçamento bem inferior, mas que mostrou potencial para debutar bem na Superliga. 

O conjunto do Uberlândia merece elogios, com destaque individuais indo para o levantador Brasília, para o central Rômulo e para o ponta Matheus Silva. Pelo lado do Sada Cruzeiro, o oposto Alan, com 33 pontos, foi o grande desafogo para aliviar os momentos de pressão. Dos 11 títulos celestes até aqui, 10 vieram nos últimos anos de forma seguida, sempre enfrentando o arquirrival Minas no momento mais importante do campeonato. 

A hegemonia celeste dentro do Estado será testada mais uma vez a partir das 19h deste sábado. Em 51 torneios na história do time, são 45 finais e 37 títulos, contando já com a participação do Mineiro de 2020. 

Altos e baixos, superação e triunfo

Assim como aconteceu na estreia do torneio, quando os dois times se enfrentaram, o Uberlândia fez bem sua parte para dar trabalho para os favoritos. Com boas marcações e obediência tática, o time do interior exigiu da paciência do ataque ataque celeste jogando bolas pra cima.

Os contra-ataques ajudaram para o Uberlândia abrir vantagem, colocando o Sada contra a parede em vantagens como 13 a 9 e 17 a 12. Os altos e baixos time de BH fizeram o técnico Marcelo Mendez mexer em meio time, o que de pouco adiantou diante de um adversário aguerrido e bem postado. 

No segundo set, o Cruzeiro sabia que precisava melhorar para conseguir a igualdade e jogar a 'zebra' pra longe. Com a presença de Rodriguinho no lugar do ponta Lopez, a recepção melhorou. O oposto Alan correspondeu nos chamados de Cachopa para ser a bola de segurança. Os quatro pontos abertos em 9 a 5 e 12 a 8 foram recuperados com empate do time do interior. Todo o esforço do Uberlândia foi em vão com 11 pontos dados de graça na etapa. 

O Uberlândia seguiu regular no terceiro set, conseguindo jogar pressão pra cima do tricampeão mundial. Sem conseguir incomodar no saque e com sua recepção tropeçando, o castigo veio com o adversário abrindo vantagens no 12 a 8 e 14 a 9. Mendez voltou a mudar, sacando o armador Cachopa para entrada de Resley e colocando Filipe na vaga de Conte.

Alan seguiu recebendo muitas bolas, que também chegaram mais para a dupla de centrais. Sem apresentar consistência, o Cruzeiro até buscou a reação no final do set, mas viu a situação se complicar com o Uberlândia fazendo 2 a 1.

O quarto set era de decisão para os azuis, que se viram na obrigação de vencer após se colocarem em apuros. O retorno de Lopez aumentou o poder de fogo dos celestes, que viu o jovem oponente cometer erros para respirar aliviado em vantagens no 12 a 9 e 16 a 12. Foi a partir desta parcial que o desempenho do time celeste no saque melhorou. 

O Uberlândia, com o bloqueio tocando nas bolas, chegou a empatar nos 20 pontos para trazer dose extra de emoção ao duelo. Com Alan sendo impiedoso, o tie-break se confirmou.

O sufoco seguiu presente no quinto set, com o equilíbrio tomando conta das ações. O Sada Cruzeiro contou com o saque em seu melhor momento para abrir diferença de dois pontos e ver a vitória de perto.

O Uberlândia não 'largou o osso', buscando a virada no 13 a 12 após dois erros de ataque de Alan. Foi com o bloqueio presente e um saque fulminante de Lopez no último ponto que a presença na final foi confirmada. 

ESCALAÇÕES

Sada Cruzeiro: Cachopa, Alan, Otávio, Isac, Conte, Lopez e Lukinha. Entraram: Oppenkoski, Rodriguinho, Filipe, Cledenílson, Resley. Técnico: Marcelo Mendez

Uberlândia: Brasília, Daniel Bala, Rômulo, Luiz Philippe, Matheus Silva, Luan Mota e Pureza. Entraram: Westermann, Higor, Arthur. Técnico: Manoel Honorato. 
 

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000