Recuperar Senha
Fechar
Entrar

A voz da arquibancada

A voz da arquibancada

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 17/02/17 - 03h00

A voz da Massa

Saudações alvinegras! Tivemos uma ótima noticia nesta semana: Robinho foi liberado pelo departamento médico e está a disposição de Roger Machado, podendo ser a grande novidade no clássico contra o América. Robinho foi, sem dúvidas, o grande nome do Galo no ano passado. A ideia de Roger, já declarada, é utilizá-lo jogando aberto pelo lado esquerdo do campo. Talvez isso seja um desperdício. Um cara do quilate do Robinho, craque, imprevisível e com um alto poder de decisão, não pode ficar limitado a um espaço de campo. Ele precisa ter liberdade para se movimentar por onde quiser, de preferência perto da área adversária, onde o atacante costuma ser fatal. Com o retorno de Robinho, criou-se uma dúvida de quem sairia do time para a entrada dele. Vamos aguardar para saber o que Roger Machado irá fazer. Uma coisa é certa: não importa quem saia, o importante é Robinho entrar no time.

O Fanático Celeste

Saudações celestes, nação azul! Ao assistir o jogo contra o Volta Redonda, minha primeira reação foi reclamar dos erros de finalização do nosso Cruzeiro. Depois parei para pensar friamente e cheguei à seguinte conclusão: se está finalizando é porque está criando. E essa não era a minha principal reclamação por dois anos aqui neste espaço? Sim, eu concordo que os adversários enfrentados até agora talvez não tenham em suas camisas o peso e a tradição do manto celeste. Porém, vale lembrar que no ano passado, a essa altura da temporada, estávamos xingando o time pela dificuldade de vencer equipes limitadíssimas. Não concordo com aqueles que falam que tomamos sufoco do time carioca, os caras partiram para o tudo ou nada mas não tiveram muitas chances contra nossa defesa. Estou contente com o que estamos produzindo e vale ressaltar que ainda tem gente boa pra entrar nesse time. Vamos, Cruzeiro!

Avacoelhada

Mudanças são necessárias, mas devem ser planejadas, com critérios pré-estabelecidos e comunicação transparente. Os gestores definiram metas para o Milagres e periodicamente avaliaram o desempenho dele ou simplesmente comunicaram ao ex-treinador a decisão da demissão? Sobre uma possível zona de conforto, houve algum incentivo de promoção? Por exemplo, o cargo de auxiliar técnico permanente, no profissional. Milagres foi o treinador vencedor da Taça BH Sub-20 em 2014. Depois, a Federação Mineira de Futebol (FMF) transformou a competição em Sub-17, programou o Mineiro Sub-20 com dois meses de paralisação para beneficiar a dupla no Brasileiro. O América concordou e não teve capacidade de realizar amistosos qualificados ou torneios no exterior. O Sub-15 e Sub-17 ficaram fora do Hexagonal do Mineiro devido a modificação no regulamento acatada pelo América.

O que achou deste artigo?
Fechar

A voz da arquibancada
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter