Projeto Hidroagrícola

A hora é do Norte de Minas

A Bolsa de Valores B3 vai oferecer em leilão o Projeto Hidroagrícola Jequitaí, que fará do Norte de Minas um grande polo de desenvolvimento da agricultura no país.

Por Luiz Tito
Publicado em 29 de fevereiro de 2024 | 05:00
 
 
 

Nesta sexta-feira (1º de março), a Bolsa de Valores B3, em São Paulo, vai oferecer em leilão o Projeto Hidroagrícola Jequitaí, uma demanda que rola desde 2011 e que, depois de implantado, fará do Norte de Minas um grande polo de desenvolvimento da agricultura no país. Segundo o deputado Gil Pereira, que vem se aplicando na construção desse projeto desde sua passagem pela Sedinor-MG, no governo Antonio Anastasia, essa iniciativa, apoiada pela Codevasf, representa abertura de 100 mil novos postos de trabalho diretos e indiretos e o cultivo de alimentos em 23,7 mil hectares de terra irrigada, tendo como resultado a produção de 350 mil toneladas de grãos e frutas por ano. “Momento para mim de grande alegria, ao ver atendidas as minhas solicitações, graças ao empenho e apoio do presidente do Congresso Nacional, senador Rodrigo Pacheco, a quem agradeço em meu nome pessoal e dos mineiros do Norte de Minas”. Além da irrigação dessa grande área de terras, o projeto Jequitaí permitirá a oferta de água para 19 municípios daquela região. São esperados, segundo o deputado Gil Pereira, investimentos que chegarão a R$ 1,5 bilhão. No evento na B3 estarão, além do deputado, os ministros da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, e de Minas e Energia, Alexandre Silveira, o senador Rodrigo Pacheco e o presidente da Codevasf, Marcelo Moreira.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!