Reajuste salarial

Guardas Municipais recusam proposta da PBH e protestam no centro da cidade

Servidores se encontraram na manhã desta quarta-feira (11), na praça da Estação, para discutir o reajuste salarial oferecido pela prefeitura

Por Lara Alves
Publicado em 11 de dezembro de 2019 | 11:47
 
 
 

Agentes da Guarda Municipal decidiram, em assembleia na praça da Estação na manhã desta quarta-feira (11), recusar a proposta de reajuste salarial feita pela Prefeitura de Belo Horizonte (PBH) no começo da semana. Assim, após o encontro, os servidores partiram em caminhada pela região Central da cidade, atravessaram a praça Sete e caminham pela avenida Afonso Pena em direção à Secretaria Municipal de Segurança e Prevenção, como parte das ações da campanha salarial. 

"Os servidores se reuniram e decidiram rejeitar a proposta de negociação salarial. Como os agentes da guarda não podem se unir em greve ou paralisação, farão um ato, uma vigília da guarda na frente da sede da Secretaria", explica o vereador Pedro Bueno. 

Proposta 

Após alguns encontros, a PBH apresentou na última segunda-feira (9) suas propostas para reajuste salarial e para negociação a respeito da carreira dos agentes – entre as ofertas estava a antecipação do pagamento de férias-prêmio para todos os guardas que estão com processo, na folha de janeiro –. Assim, para que uma decisão fosse tomada, o sindicato convocou os servidores para um assembleia-geral nesta quarta-feira (11). Após a recusa, agentes decidiram partir em caminhada pelo centro de Belo Horizonte. Nas redes sociais da entidade são transmitidos vídeos ao vivo do ato da Guarda Municipal. 

A reportagem de O TEMPO procurou a Prefeitura de Belo Horizonte e questionou se nova proposta será feita nos próximos dias ou nova tentativa de negociação com os servidores. 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!