GASTRONOMIA

Espetinhos do Paulão é o vencedor do Comida di Buteco 2024 de BH

Resultado do tradicional concurso foi revelado na noite desta segunda (27), em evento na capital mineira


Publicado em 27 de maio de 2024 | 21:45
 
 
 

O bar Espetinhos do Paulão é o grande vencedor da edição 2024 do Comida di Buteco, em Belo Horizonte. O resultado do tradicional concurso gastronômico foi anunciado na noite desta segunda-feira (27), em evento realizado no espaço CentoeQuatro, no centro, que contou a presença de representantes dos estabelecimentos participantes e convidados, entre eles o governador Romeu Zema (Novo) e o vice Professor Mateus Simões (Novo), que entregaram o prêmio ao boteco campeão.

O petisco que deu o prêmio ao Espetinhos do Paulão foi o Boi Bandido
(costela bovina com pedaços de milho verde e mandioca cozida na manteiga; acompanhada de farofa da casa). O bar foi vice-campeão na edição 2023 do concurso. 

O pódio foi completado por estreantes. O segundo lugar ficou com o bar Casa da Madrinha, com o petisco Orai por Nós (bolinho de costelinha com ora-pro-nóbis, servido com molho de tomate e abobrinha gratinada). Já o Andrade’s Beer levou a terceira colocação no Comida di Buteco 2024, com o petisco Costelinha com ora-pro-nobis à Mineira (costelinha suína com linguiça caseira, acompanhada de polenta cremosa e milho verde cozido).

O quarto lugar ficou com o Dona Ju Gastro Bar com o Coroa e Pinhão (raquete suína – ou paleta, como é mais conhecida –, assada, acompanhada de escondidinho de alho-poró com chips de batata-doce; molho de abacaxi opcional).
O Buteco Tô D’Boa, com petisco Suan Tô D’Boa (suan cozida com molho especial, acompanha batata cozida, farofa de torresmo caseira e abacaxi caramelizado e flambado) ficou em quinto lugar.

O concurso

Entre os dias 5 de abril e 5 de maio, o público pôde visitar os bares de BH participantes do Comida di Buteco 2024 e avaliar o prato - que neste ano não teve ingrediente obrigatório -, o atendimento, a temperatura da bebida e higiene. Neste ano, o concurso contou com 121 estabelecimentos - no ano passado, foram 95. 

“A ideia não é aumentar o número de bares todos os anos, mas manter a qualidade deles”, disse Maria Eulália Araújo, sócia do Comida di Buteco, em entrevista recente a O TEMPO. “O DNA do concurso continua o mesmo. Crescemos sem perder o conceito de que o dono do boteco deve estar sempre presente no estabelecimento para receber e conversar com seus clientes. Se algum proprietário abrir mais de três unidades, por exemplo, ele precisará sair do concurso”, completou.

Responsável pela coordenação do Comida di Buteco, Filipe Tosta faz coro com a sócia. “O conceito do concurso, que é participar ou ser convidado apenas aqueles botecos onde estão os donos e suas famílias à frente, foi validado em todo o Brasil. Ou seja, o boteco familiar é um dos maiores e grandes ícones da cultura brasileira”, pontuou.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!