Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Troca de pele

O inverno também pode ser um convite para renovar a cútis. Por isso, convocamos dermatologistas para listar os melhores tratamentos feitos com ácidos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Vitamin E Gel Moisture Cream.jpg
PUBLICADO EM 29/07/18 - 03h00

É quase uma unanimidade: dermatologistas indicam o inverno como o melhor período para os tratamentos de pele. O motivo é simples: a estação do ano tem uma menor incidência dos raios ultravioleta. Isso facilita alguns tratamentos estéticos, como aqueles que promovem a renovação celular, como peelings e a aplicação de ácidos.

“Com a menor exposição ao sol, podemos fazer uso de ácidos mais fortes, como a tretinoína – antigamente chamada de ácido retinoico –, um dos mais eficazes ácidos usados na dermatologia”, sustenta o médico da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) André Piancastelli. “Esse ácido tem comprovada ação na síntese de colágeno e no afinamento da camada córnea da pele. O resultado é uma pele mais viçosa e de aspecto mais saudável”, salienta.

De forma geral, as substâncias presentes nos ácidos podem ser usadas com menos restrições nesta época do ano e, assim, promover uma renovação eficaz da cútis, além de auxiliar o tratamento para tratar manchas, rugas profundas e até cicatrizes, por exemplo. 

O contato com o sol ou o calor, além de ocasionar manchas, pode fazer com que os tratamentos – como o peeling – percam suas propriedades e causem um maior desconforto. A fim de sanar essas e outras dúvidas, profissionais da pele enumeram o que há de mais relevante nos ácidos para os tratamentos – desde que, claro, a pessoa não abandone o uso de protetor solar – afinal, mesmo nos dias nublados, os raios ultravioleta também estão presentes.

 

  • Creme facial em gel, com ácido hialurônico e vitamina E,  R$ 79, da The Body Shop.
  • Máscara facial com efeito peeling, possui ácidos orgânicos, R$ 109, da Korres.
  • Sérum com ácido tranexâmico, é indicado para uniformizar o tom da pele, R$ 155 da, Dermage.
  • Creme com ácido hilurônico, é ideal para preencher as rugas, R$ 223,69, da Eucerin.
  • Com ácido fólico, o sérum proporciona hidratação e nutrição para a pele, R$ 169,90, da Biomarine.
  • Máscara esfoliante com ácido glicólico para peles oleosas e acneicas, R$ 65,90, da Avène.

Ácido tranexâmico

Funções: O dermatologista Bruno Vargas explica que o ácido tranexâmico é um dos principais aliados do clareamento de manchas, como o melasma. Ele tem o papel de prevenir o estímulo à produção de melanina que é induzida pelos raios ultravioleta (UV).

Como e quando usar: A versão tópica do ácido tranexâmico pode ser usada no período da manhã e à noite, de acordo com a prescrição do profissional. Na forma injetável, que é feita em consultório médico, a aplicação (feita na derme – camada intermediária da pele) pode ser mensal. O uso oral pode ser utilizado, em casos selecionados, por tempo determinado.

Ácido glicólico

Funções: O profissional da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) André Piancastelli explica que o ácido glicólico, extraído da cana-de-açúcar, tem uma propriedade encontrada em poucos tratamentos tópicos a de deixar a pele com uma sensação aveludada e estimular o colágeno. “As pacientes adoram a sensação de uniformidade que esse ácido promove. Ele melhora pequenas imperfeições”, pontua o médico. Também é eficaz no tratamento de olheiras escuras. 

Como e quando usar: Pode-se aplicar diariamente os cosméticos feitos com a substância, de preferência antes de dormir. Há a possibilidade de fazer peelings a partir desse ativo mensalmente.

Ácido azeláico

Funções: A dermatologista Ana Paula Furst, da Lenz Clinic, explica que o ácido azelaico é totalmente natural, uma vez que é extraído de plantas, como grãos de trigo, a partir da fermentação por um fungo. É o mais indicado para tratamento de acne e cicatrizes, além de fazer o controle da oleosidade na pele e auxiliar o clareamento de manchas.

Como e quando usar: Pode-se usar em toda face à noite ou em noites alternadas. Por ser um ativo medicamentoso, é proibido em cosméticos. Portanto, só pode ser usado quando indicado por seu dermatologista.

Ácido ascórbico

Funções: O nome “ácido ascórbico”, talvez você nunca tenha ouvido falar, mas “vitamina C” com certeza. Conhecida por todo mundo, esse ácido – ou vitamina – tem ação antioxidante, combate radicais livres e, assim, ajuda a retardar o envelhecimento da pele. Tem também função de prevenção de danos causados pelo sol e de uniformização da cor da pele. 

Como e quando usar: Pode ser encontrado nas versões sérum, creme e musse em vários cosméticos. “Sempre recomendo usar em todo o rosto pela manhã, antes do protetor oral”, orienta a dermatologista.

O que achou deste artigo?
Fechar

Troca de pele
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter