O TEMPO CHECAGEM

É falso que mesários voluntários perdem direito a benefícios

Mensagem "alerta" para risco de ser cortado de Bolsa Família, auxílio emergencial e BPC

Boato foi disseminado sobre mesários voluntários perderem benefícios como Bolsa Família, áuxílio emergencial e BPC
BERNARDO ALMEIDA
24/10/20 - 08h00

Uma mensagem que circula nas redes sociais afirma que quem se voluntariar para trabalhar como mesário nas eleições perderá o direito a receber valores de programas do governo federal, como Bolsa Família, Auxílio Emergencial e o Benefício de Prestação Continuada (BPC). A mensagem diz ainda que o mesário corre o risco de ser pego em flagrante por um fiscal do Tribunal Regional Eleitoral (TRE). O conteúdo foi verificado por O Tempo Checagem.

Os primeiros relatos dessa mensagem apócrifa surgiram em Alagoas, em setembro, e foram desmascarados pelo Núcleo de Combate à Desinformação nas Eleições 2020, órgão criado pelo Tribunal Regional Eleitoral de Alagoas (TRE/AL) este ano. 
“Estamos diante de uma notícia falsa que tem como objetivo direto atacar a Justiça Eleitoral no sentido de tirar a credibilidade do tão louvável serviço de mesário. Estamos atuando sempre em parceria com várias instituições para coibir e investigar, rapidamente, essa prática abominável que tanto prejudica o processo eleitoral”, disse Filipe Lôbo Gomes, diretor-geral do TRE-AL.

A mensagem falsa não foi contida, no entanto, e voltou a circular no início de outubro em uma página do município fluminense de Barra do Piraí no Facebook. Em nota, o Ministério da Cidadania reforçou não haver qualquer veracidade na informação.
“Receber os benefícios socioassistenciais do Programa Bolsa Família, Benefício de Prestação Continuada (BPC) ou o Auxílio Emergencial não impede, a quem recebe, de exercer o direito constitucional de votar, de ser votado ou de trabalhar no processo eleitoral, seja fiscalizando ou mesmo fazendo campanha para algum candidato”. O que é necessário observar é o trabalho formal, que pode impactar no recebimento do Auxílio Emergencial e no BPC”, informou a pasta.