Eleições 2020

Eleições em BH: Wadson Ribeiro não teme fragmentação da esquerda

Candidato do PCdoB diz que candidatura mostra socialismo moderno, sem apegos e mais propositivo

Wadson Ribeiro, candidato pelo PC do B.
Carlos Amaral
28/09/20 - 20h13

Candidato pelo PCdoB, Wadson Ribeiro diz não temer a fragmentação do eleitor de esquerda na eleição deste ano em BH. Nesta segunda-feira (28), o candidato tirou o dia para organizar estratégias e gravar material para os programas de rádio e TV e também peças para redes sociais. Ele também se reuniu com colegas de partido para determinar novas ações.

Na terça-feira (28), o candidato promete colocar mais a campanha na rua, mesmo acreditando ser desafiador participar de um pleito que acontece cada vez plataformas virtuais. À noite, Wadson participa de um debate promovido pelo observatório das bibliotecas.

Ribeiro diz não acreditar que seu posicionamento partidário – como comunista – afugente o eleitorado. Na sua opinião, o eleitor busca um candidato que seja posicionado, que torne o jogo claro e sem riscos para depois das eleições: “O eleitor tem o direito de saber em quem está votando e a minha candidatura se coloca no campo de uma candidatura da esquerda. É muito ruim hoje as pessoas hoje não terem posição e não saberem exatamente não que estão voltando.”

O candidato diz ter a consciência tranquila sobre a atual administração da capital, pois o em nenhum momento o PCdoB teria tido algum tipo de alinhamento ou participado do governo de Alexandre Kalil (PSD). Para Wadson, a disputa pela PBH é uma oportunidade de mostrar para a população da cidade que seu partido tem um projeto próprio de governo.  Ele diz que a diferença da sua campanha para outras mais alinhadas à esquerda – como o PT, PSOL e PSTU - é querer mostrar um socialismo moderno, mais propositivo e sem apego às questões de costumes.

Ele cita como exemplo o governador do Maranhão, Flavio Dino, também do seu partido, que nas suas palavras, constrói uma “base sólida com diversos partidos no governo” para colocar em prática o desenvolvimento do estado: “Eu quero mostrar essa esquerda moderna. A esquerda renovada na que critica sim o que Bolsonaro tem feito de ruim, mas que quer apresentar para Belo Horizonte um projeto uma proposta para melhorar a cidade.”

comentários (3)

DRAGON
Tem o "Midas" que transformava tudo que tocava em ouro e tem a "esquerda temida", que transforma tudo que toca em miséria (para os outros, é claro)
8 2 Denunciar
8:07 AM Sep 29, 2020

DRAGON
Socialismo moderno...kkkkkkk...só rindo desse papo furado. Socialismo é um atraso de vida que só engana os jumentos de plantão!
12 2 Denunciar
8:02 AM Sep 29, 2020

José Carlos Patriota
Quem gosta de esquerda e comunista é Cuba e Venezuela. O que esse babaca já fez por minas e os mineiros. Já sei. Negociou emendas .
14 4 Denunciar
10:14 PM Sep 28, 2020