Ataque

Brasileira é uma das vítimas de ataque terrorista em igreja em Nice, na França

Baiana de 44 anos que residia há três décadas no país deixa três filhos; ela tentou se refugiar num restaurante, mas não resistiu aos ferimentos

Qui, 29/10/20 - 20h39
Policiais em frente à igreja palco do ataque com três mortos
audima

Uma brasileira de 44 anos está entre os mortos no ataque a uma basílica em Nice, na França, ocorrido nesta quinta-feira e que culminou com três óbitos. O Itamaraty confirmou o fato na noite desta quinta.

"O Governo brasileiro informa, com grande pesar, que uma das vítimas fatais era uma brasileira de 44 anos, mãe de três filhos, residente na França. O Presidente Jair Bolsonaro, em nome de toda a nação brasileira, apresenta suas profundas condolências aos familiares e amigos da cidadã assassinada em Nice, bem como aos das demais vítimas, e estende sua solidariedade ao povo e Governo franceses.O Brasil expressa seu firme repúdio a toda e qualquer forma de terrorismo, independentemente de sua motivação, e reafirma seu compromisso de trabalhar no combate e erradicação desse flagelo, assim como em favor da liberdade de expressão e da liberdade religiosa em todo o mundo", informou em nota.

Segundo a agência de notícias da França RFI, a vítima é Simone Barreto Silva. Ela nasceu em Salvador, na Bahia, e morava na Europa há 30 anos. 

À reportagem da RFI, uma prima de Simone, que não quis se identificar, disse que ela morreu num restaurante em frente à catedral, onde tentou se refugiar. “Diga aos meus filhos que eu os amo” foi sua última frase, segundo testemunhas. A família foi avisada que Simone era uma das vítimas às 18h30 (14h30 em Brasília).

Ainda de acordo com a RFI, Simone tinha formação de cozinheira e atualmente trabalhava como cuidadora de idosos. Ela tinha  dupla nacionalidade e era agitadora cultural em Nice, onde teria organizado a Festa de Yemanjá de Nice.

O ataque

O atentado desta manhã deixou três mortos e foi descrito pelo presidente Emmanuel Macron como um "ataque terrorista islamita" em um país que está em alerta máximo.

O agressor de Nice, um migrante tunisiano de 21 anos que chegou à França no início do mês depois de passar pela ilha italiana de Lampedusa, invadiu às 9h locais (5h de Brasília), armado com uma faca, a basílica da Nossa Senhora da Assunção, no coração desta cidade da Riviera Francesa de pouco mais de 500.000 habitantes, que há quatro anos foi cenário de um atentado que deixou 86 mortos.

Segundo fontes próximas à investigação, o agressor se chama Brahim Aouissaoui e gritou várias vezes "Allahu Akbar" (Deus é grande). O criminoso foi ferido por tiros durante a intervenção policial e levado para o hospital.

Duas vítimas são uma mulher e um homem, que foram assassinados dentro da basílica. A mulher foi degolada dentro do templo pelo agressor, que tentou decapitar a vítima. O homem, de 45 anos, um laico casado e pai de duas meninas, era o sacristão da basílica.

 

Comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
LEIA MAIS
Necessário
EUA
Tratamento
Decisão
Riscos
Avanços
Covax
Violência
Duelo raro
Pandemia