Sinovac

Doria anuncia 6 milhões de doses da vacina Sinovac-Butantan devem chegar até 2ª

A vacina chinesa contra Covid-19 tem sido terreno de disputa entre o presidente Jair Bolsonaro e o governo de São Paulo

Seg, 26/10/20 - 15h12
Butantan diz que suspensão do teste da Coronavac traz medo e descrédito gratuito
audima

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou que os 6 milhões de doses da vacina Coronavac, desenvolvida pela parceria Sinovac-Butantan, deverão chegar ao País "no mais tardar" até a próxima segunda-feira, dia 2, em voo especial. O governo do Estado de São Paulo aguarda ainda a conclusão dos testes clínicos e autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para início da aplicação do imunizante.

A vacina tem sido terreno de disputa entre o presidente Jair Bolsonaro e o governo do Estado. Na última semana, Bolsonaro desautorizou a intenção de compra assinada pelo ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para uso da vacina pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Segundo Doria, é a terceira vez que em "um ato condenável" o presidente desautoriza o ministro da Saúde.

De acordo com Doria, é "inacreditável" que o presidente do País não torça pela salvação e vida dos brasileiros. "Parece até que torce pelo contrário, porque, se torcesse a favor, torceria por todas as vacinas que, de maneira eficaz e mediante aprovação da Anvisa, pudessem ser aplicadas aos brasileiros", disse o governador. "Essa é a visão que se esperaria de um líder no Brasil", afirmou.

Reunião

Doria ainda sugeriu um encontro entre o presidente e os governadores e prefeitos brasileiros para tratar do tema. "Se o senhor presidente Bolsonaro falou tantas e tantas vezes que acredita no sistema federativo e quer manter o sistema federativo, convide os governadores para um encontro, cuja pauta seja exatamente a preservação da saúde e da vida dos brasileiros", disse Doria.

O governador de São Paulo disse lamentar que o presidente Bolsonaro "volte a dar o mau exemplo" ao não utilizar máscaras, promovendo aglomerações e sem dirigir palavras de solidariedade às vítimas da covid-19. "São 500 pessoas que morrem todos os dias. Não vejo o presidente manifestar solidariedade aos familiares dessas pessoas que perdem entes queridos", afirmou o governador tucano.

(3) comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
Everaldo Ribeiro Cassimiro 7:44 PM Oct 26, 2020
Pelo menos o governador de São Paulo está tentando fazer algo , se esperar esse boneco de posto de Brasília não sai nada muda de opinião de acordo com o zap-zap que recebe.
4
Denunciar

CARLOS 4:04 PM Oct 26, 2020
O excremento que vaza, toda vez em que o Bozo abre a boca, já não causa mais espanto. O que me espanta são alguns zumbis que saíram do seriado the walking dead, para despejar mais excremento fecal defendendo essa aberração que veio para espalhar ódio, arrogância, ignorância, hipocrisia e etc...., e o pior de tudo usando Deus como desculpa, como se Jesus tivesse sido um soldado que executou milhões de seres humanos como é a intenção do Bozo.
22
Denunciar

Dinelson Fernandes 4:24 PM Oct 26, 2020
Certo, mas se ataca o "Bozo" então você ama o "Ditadoria" porque opinião isenta não existe, simples assim.
22
Denunciar

LEIA MAIS
Necessário
EUA
Tratamento
Decisão
Riscos
Avanços
Covax
Violência
Duelo raro
Pandemia