Em Brasília

Zema defende que Funasa seja subordinada ao Ministério de Desenvolvimento

A declaração foi dada horas depois de ele fazer uma visita de cortesia ao presidente do órgão, Coronel Giovanne Gomes da Silva

Ter, 27/10/20 - 12h31
audima

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), sugeriu que a Fundação Nacional de Saúde (Funasa) fosse subordinada ao Ministério do Desenvolvimento Regional, hoje comandando por Rogério Marinho. A declaração foi dada horas depois de ele fazer uma visita de cortesia ao presidente do órgão, Coronel Giovanne Gomes da Silva, em Brasília, na última segunda-feira (27). 

O militar era comandante geral da Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) e foi nomeado para o cargo em maio deste ano. A instituição é um órgão executivo do Ministério da Saúde que realiza obras para promover a saúde pública por meio de ações de saneamento e saúde ambiental em todas as regiões do país. 

Segundo o governador, Minas é um dos Estados que mais têm recebido projetos do órgão, que abrangem, principalmente, saneamento em área rural: “A Funasa é uma estrutura que deveria ser um braço do Ministério do Desenvolvimento Regional porque o que ela faz são obras pequenas”. 

Zema pontuou que dos R$ 3 bilhões do Orçamento direcionado para a instituição, apenas R$ 1 bilhão é destinado para obras e o restante é, de acordo com ele, consumido como atividade meio “o que demonstra que Estado no Brasil ainda consome muito recurso, que pouco volta para a população”. 

“Mas o coronel Giovanne está desempenhando um ótimo trabalho lá e, com certeza, vai mudar esse cenário. Mas estruturas como a Funasa acabam tendo esse problema, de atender mais finalidade meio”, afirmou o governador em conversa com jornalistas no Paláci do Planalto.

Agendas

Zema cumpriu, na última segunda-feira (26), uma série de agendas em Brasília. Pela manhã, ele tratou das concessões de parques naturais e rodovias com o presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano.

O governador também almoçou com o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), na residência oficial do Legislativo. O compromisso não constava na agenda de ambos. Entre os assuntos, estava o Regime de Recuperação Fiscal.

O chefe do Executivo ainda se reuniu com secretário especial de Desestatização do Ministério da Economia, Diogo Mac Cord, com quem tratou sobre a privatização do Ceasa, por exemplo. 

Acompanharam o governador os secretários de Fazenda, Gustavo Barbosa; de Planejamento, Otto Levy; de Governo, Igor Eto; e Geral, Mateus Simões. O coordenador da bancada mineira no Congresso, deputado Diego Andrade (PSD), também participou.

 

(2) comentários

Deixe seu comentário
* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso
Renato Paulinho BH 1:47 PM Oct 27, 2020
Uso mascara covid vai ater outubro 2022
1
Denunciar

LEIA MAIS
Bastidores
Articulações
Denúncia ao MP
Espera eterna
Estudo
Trocas
Primeiro passo
Rescaldo
Pets
Crise sem fim