Tiroteio

Atirador que deixou 10 mortos na Califórnia deu aulas de dança em local

Ex-mulher de Huu Can Tran, de 72 anos, contou tê-lo conhecido décadas atrás, durante uma aula

Por Agências
Publicado em 23 de janeiro de 2023 | 15:49
 
 
 
normal

Identificado como Huu Can Tran, de 72 anos, o atirador que no sábado deixou 10 mortos no estúdio de dança Star Ballroom Dance Studio de Monterey Park, no sul da Califórnia, na véspera da celebração do Ano Novo Lunar, deu aulas quase todas as noites no local no início no início dos anos 2000, quando morava a cinco minutos de distância, no vale de San Gabriel.

A ex-mulher dele contou tê-lo conhecido décadas atrás, durante uma aula. O casal se divorciou em 2005, a pedido de Tran. A certidão de casamento deles mostrava que Tran é um imigrante da China.

As filmagens do Star Ballroom Dance Studio revelam que foi lá a primeira parada de Tran antes de ele chegar 30 minutos depois no Lai Lai Ballroom nas proximidades de Alhambra, onde um jovem de 26 anos lutou com ele e conseguiu depor sua arma.

Tran então fugiu e ficou foragido até domingo, quando se matou no furgão branco usado na fuga após uma abordagem policial em Torrance, ao sul de Los Angeles e a pouco mais de 40 km de Monterey Park, segundo as forças de segurança.

De acordo com o xerife do condado de Los Angeles, Robert Luna, quando os policiais se aproximavam do furgão, ouviram um disparo "O suspeito foi declarado morto no local por um disparo autoinfligido", disse Luna. "Posso confirmar que não há suspeitos pendentes."

Imagens aéreas mostraram a van cercada por veículos blindados, enquanto um grande número de viaturas estava perto, dentro de um amplo cordão policial. O cerco culminou com homens uniformizados fortemente armados invadindo o furgão após quebrarem a janela do lado do passageiro. Fotos tiradas pela AFP no local mostram o corpo sem vida de um homem no banco do motorista.

Além de ensinar dança quase cinco vezes por semana, Tran também foi motorista de caminhão e teve uma empresa de 2002 a 2004, segundo documentos obtidos pela CNN.

Ainda não foi verificado quando Tran parou de dar aulas no estúdio, mas ele se mudou para Hemet em 2013, após cerca de 20 anos em Los Angeles.

Um antigo amigo dele perdeu contato ao longo dos anos e ficou chocado ao saber do massacre. Ele disse que Tran sentia raiva facilmente e não confiava nos outros. De acordo com a CNN, pessoas que eram próximas dele nos anos de 2010 descreveram-no como um homem "hostil".

Segundo o xerife, ainda é desconhecido o motivo do ataque em Monterey Park, com 60 mil habitantes, a maioria de origem asiática. O atirador também deixou 10 feridos, dos quais sete ainda permanecem no hospital, alguns em estado grave. Todas as vítimas pareciam ter mais de 50 anos.

"A investigação ainda está em andamento. Os detetives de homicídios (...) trabalham dia e noite para reunir informações adicionais e determinar o motivo por trás desse incidente extremamente trágico", disse ele.

Os mortos são cinco mulheres e cinco homens, disseram as autoridades, sem dar nomes ou idades. Testemunhas disseram que o suspeito atirou indiscriminadamente. A arma usada foi "uma pistola de assalto semiautomática (...) que tinha um carregador estendido de alta capacidade", detalhou Luna. "Não sabemos se isso é especificamente um crime de ódio conforme definido por lei", disse Luna. "Mas quem entra em um salão de dança e atira em 20 pessoas?".

(Estadão Conteúdo com agências internacionais)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!