Guerra

Bombardeio russo deixa 6 mortos em unidade dos correios na Ucrânia

Mortos e feridos no ataque eram funcionários da empresa localizada na região de Kharkiv, Nordeste do país

Por agência
Publicado em 22 de outubro de 2023 | 17:34
 
 
 
normal

Pelo menos seis pessoas morreram e 17 ficaram feridas no sábado (21) após mísseis russos atingirem um depósito dos correios na região de Kharkiv, no nordeste da Ucrânia, informaram autoridades locais.

O presidente ucraniano, Volodimir Zelensky, compartilhou nas redes sociais um vídeo que mostra um armazém destruído próximo a vários destroços e um contêiner com o logotipo da empresa postal ucraniana Nova Pochta.

Os mortos e feridos no ataque "eram funcionários da empresa que se encontra no interior do terminal de Nova Pochta", informou o governador de Kharkiv, Oleg Sinegubov, acrescentando que alguns dos feridos estão internados.

"As vítimas, com idades entre 19 e 42 anos, ficaram feridas por estilhaços e pela explosão", acrescentou. 

O Ministério Público da cidade ucraniana confirmou que 17 pessoas ficaram feridas.

De acordo com o gabinete da procuradoria regional, as forças russas estacionadas na região de Belgorod, na fronteira com a Ucrânia, dispararam mísseis S-300 e dois deles atingiram o depósito.

"A análise dos escombros continua com o objetivo de estabelecer o número exato de feridos e mortos", disse o porta-voz do gabinete, Dmitro Chubenko, à mídia pública Suspilne.

No leste da Ucrânia, o procurador-geral anunciou neste domingo (22) que mais dois bombardeios mataram duas pessoas no distrito de Bakhmut.

Pouco mais ao sul, em Avdiivka, uma cidade industrial disputada pelas tropas russas e ucranianas, as forças de Kiev mantêm suas posições "protegidas", disse Zelensky em sua mensagem diária neste domingo.

Ainda assim, o presidente considerou que a situação naquela região é "difícil" devido aos "numerosos ataques" dos russos. Nas últimas semanas, a cidade foi atacada diversas vezes por Moscou, que quer cercá-la.

O Exército ucraniano informou que destruiu um míssil teleguiado e três drones lançados pelas forças rivais. A Rússia afirmou, por sua vez, que derrubou três mísseis ucranianos lançados contra a península da Crimeia, anexada por Moscou em 2014.

Há várias semanas a Ucrânia tenta direcionar suas operações para esta área estratégica para Moscou, uma vez que é uma posição que lhe permite abastecer suas tropas no sul da Ucrânia e lançar ataques com mísseis a partir do mar. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!