Fim de uma Menáge

Cientistas detectam buraco negro 'dispensado' de relação com outros dois

Astrônomos afirmam que não há motivo para preocupação na Terra, porque o fato ocorreu a uma distância muito grande e muito tempo atrás

Por Com Agências
Publicado em 10 de abril de 2023 | 19:41
 
 
 
normal

Um enorme buraco negro cruza o espaço, deixando para trás um rastro de estrelas recém-nascidas de 200.000 anos-luz de extensão, informaram cientistas espaciais nos Estados Unidos.

O monstro gigante, que pode ter nascido de uma interação incomum de massas intergalácticas, e com uma massa 20 milhões de vezes maior do que a do Sol, abre passagem em meio à escuridão e às nuvens de gás que encontra pelo caminho. As forças incríveis em jogo convertem este gás em um rastro de novas estrelas, capturadas pelas câmeras do telescópio espacial Hubble, da Nasa.

“Acreditamos que o que vemos é um rastro atrás do buraco negro onde o gás esfria e é capaz de formar estrelas”, explicou Pieter van Dokkum, especialista da Universidade de Yale.

Segundo os pesquisadores, o gás provavelmente é expulso e aquecido pelo movimento do buraco negro. “O gás que se encontra à frente recebe uma descarga devido ao impacto supersônico e de alta velocidade do buraco negro que se move através deste gás”, destacou Dokkum. 

Os cientistas acreditam que ele iniciou sua jornada após ser expulso de um "menage-a-trois" celestial. A teoria aplicada é a de que duas galáxias possivelmente se fundiram há 50 milhões de anos e uniram dois buracos negros gigantes, que giraram de forma harmoniosa um ao redor do outro. 

Uma terceira galáxia, no entanto, colidiu contra eles com seu próprio buraco negro, criando um trio instável e caótico que, eventualmente, expulsou um deles a uma velocidade tão alta quanto a de uma viagem entre a Terra e a Lua em 14 minutos.

Astrônomos afirmam que não há motivo para preocupação na Terra, porque o fato ocorreu a uma distância muito grande e muito tempo atrás, quando o Universo tinha a metade de sua idade atual. É visível agora devido ao tempo que a luz levou para chegar até aqui.

O buraco negro em fuga, que nunca havia sido visto, foi descoberto acidentalmente, explicou Dokkum. "Eu estava escaneando a imagem do Hubble e notei que havia um pequeno risco. É diferente de tudo que já vimos", comentou. O rastro de estrelas "é bastante surpreendente, muito brilhante e incomum".

Este é o primeiro buraco negro com um rastro de estrelas avistado, mas, segundo a Nasa, não se trata, necessariamente, do único. Seu telescópio espacial Nancy Grace Roman, cujo lançamento está previsto para esta década, deve proporcionar aos astrônomos uma visão mais ampla do Universo, e pode levar à descoberta de mais eventos como este. (Com informações da AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!