Sede dos "Homens de Preto"?

Conheça a verdadeira história do misterioso edifício sem janelas em NY

Localizado no endereço 33 Thomas Street, rumores sugerem que o edifício foi projetado para resistir a uma explosão nuclear e abrigava suprimentos suficientes para sustentar 1.500 pessoas por duas semanas em caso de catástrofe

Por Frank Martins
Publicado em 04 de outubro de 2023 | 23:32
 
 
 
normal

No coração de Nova York, um edifício peculiar tem atraído a atenção de observadores urbanos e curiosos nas redes sociais, devido à sua notável falta de janelas. O Daily Mail relata que esse edifício, cercado de mistério e especulações, desencadeou teorias que vão desde abrigar um escritório secreto para vampiros até servir como a suposta sede dos "Homens de Preto".

Frequentemente, imagens e vídeos desse enigmático arranha-céu circulam nas redes sociais, alimentando teorias e conjecturas. Em 2017, até mesmo o ator Tom Hanks compartilhou sua surpresa, tuitando: "Este é o edifício mais assustador que já vi! O que acontece lá dentro?"

Embora as especulações possam ser criativas, a verdade por trás do edifício é menos fantástica. O edifício está localizado no endereço 33 Thomas Street, na cidade de Nova York, e é conhecido como Long Lines Building. Foi projetado pelo arquiteto John Carl Warnecke e construído entre 1969 e 1974 para abrigar equipamentos de comutação telefônica da AT&T (American Telephone and Telegraph Company). Essa instalação desempenhou um papel crucial como um dos principais centros de telecomunicações dos Estados Unidos.

A estrutura do edifício era excepcionalmente alta devido à necessidade de acomodar o equipamento, embora tenha apenas 29 andares, apesar de sua aparência de torre de 40 andares. Rumores sugerem que o edifício foi projetado para resistir a uma explosão nuclear e abrigava suprimentos suficientes para sustentar 1.500 pessoas por duas semanas em caso de catástrofe.

Após décadas de serviço como central telefônica de longa distância da AT&T, o edifício foi deixado de lado em 1999, quando a empresa se mudou para outras instalações. Hoje, partes do edifício ainda são usadas para comutação telefônica por algumas operadoras locais, enquanto outras áreas servem como data center de alta segurança.

Em 2016, uma investigação realizada pelo The Intercept revelou que há mais por trás do edifício do que se imaginava. Documentos vazados por Edward Snowden sugerem que o edifício abrigava uma instalação de vigilância da NSA (Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos) chamada TITANPOINTE. A estrutura teria servido como um ponto crucial de vigilância, roteando chamadas telefônicas internacionais e monitorando comunicações telefônicas, fax e dados da Internet.

Apesar das especulações e teorias, a NSA se manteve silenciosa quanto ao verdadeiro propósito do edifício, mantendo grande parte de seu funcionamento no mistério.

Embora várias teorias intrigantes tenham circulado, a realidade desse edifício incomum é uma história de telecomunicações e vigilância, longe das narrativas fantásticas que capturaram a imaginação nas redes sociais.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!