Conflito

Crise humanitária em Gaza cresce e Blinken procura apoio para cessar-fogo

Uma população inteira está traumatizada, diz Guterres, secretário-geral da ONU

Por Agências
Publicado em 04 de novembro de 2023 | 09:02
 
 
 

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony Blinken, reuniu-se com ministros das Relações Exteriores árabes neste sábado para encontrar maneiras de aliviar a crescente crise humanitária em Gaza. A sua missão é complicada pela insistência de Israel de que não pode haver um cessar-fogo temporário até que todos os reféns detidos pelo Hamas sejam libertados.

Numa linguagem contundente, o chefe das Nações Unidas disse que as condições em Gaza são agora "horríveis", à medida que os combates continuam a aumentar. Com a escassez de alimentos, água e combustível necessários para os geradores que abastecem hospitais e outras instalações, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, apelou a um cessar-fogo imediato para permitir a entrada de ajuda humanitária na Faixa de Gaza.

"Uma população inteira está traumatizada, nenhum lugar é seguro", disse.

Ele afirmou que não se esqueceu do massacre de civis pelas mãos de militantes do Hamas quando estes lançaram o seu ataque a Israel há quase um mês, mas disse que os civis e sua infraestrutura devem ser protegidos. Também disse que os civis não devem ser usados como escudos humanos e apelou ao Hamas para libertar todos os cerca de 240 reféns que possui.

As forças israelenses cercaram a cidade de Gaza e têm instado os civis a seguirem para o sul para evitar serem apanhados nos combates à medida que a guerra terrestre se intensifica.

(Estadão Conteúdo com informações de Associated Press)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!