Catástrofe

Equador declara emergência em metade do país devido a tempestades e terremoto

Tremor matou 15 pessoas na nação latino-americana

Por Agências
Publicado em 21 de março de 2023 | 14:47
 
 
 

O presidente do Equador, Guillermo Lasso, declarou estado de emergência em 14 das 24 províncias do país afetadas por baixas temperaturas e por um terremoto que matou 15 pessoas — informou a Secretaria Geral de Comunicação (Segcom) nesta terça-feira (21).

Na véspera, o presidente assinou um estado de emergência "pela calamidade pública, devido à grave temporada e ao terremoto de 18 de março", que deixou 15 mortos, um deles no Peru, informou o ministério em um comunicado. 

O estado de emergência permitirá ao governo dispor de recursos econômicos para enfrentar os efeitos do terremoto, as enchentes e os deslizamentos de terra em 14 das 24 províncias do país. “Nestas províncias, as consequências negativas dos eventos naturais ficaram evidentes, de forma mais profunda", detalhou a Segcom. 

Desde janeiro, as chuvas deixaram 21 mortos e mais de 3.800 residências afetadas.  As fortes chuvas obrigaram a suspender a extração de petróleo por cinco dias em fevereiro, já que um oleoduto ficou em risco pelo desabamento de uma ponte. 

O estado de exceção ficará em vigor por 60 dias no litoral de Guayas, El Oro, Los Ríos, Santa Elena, Esmeraldas, Manabí e Santo Domingo.  A emergência também se aplicará nas localidades andinas Pichincha, Loja, Bolívar, Imbabura, Chimborazo e Azuay, assim como na amazônica Napo.

(AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!