Los Choneros

Equador: Líder de organização criminosa é transferido à segurança máxima

Cerca de 4 mil soldados e policiais apreenderam armas, munições e explosivos na prisão onde Macías estava detido.


Publicado em 13 de agosto de 2023 | 13:19
 
 
 
normal

Autoridades transferiram Adolfo Macías, líder dos Los Choneros, uma das organizações criminosas mais poderosas do Equador, para uma prisão de segurança máxima após o assassinato do candidato presidencial Fernando Villavicencio, que havia denunciado ameaças do criminoso.

O presidente Guillermo Lasso disse que a realocação do líder, conhecido como "Fito", foi feita "para a segurança dos cidadãos e detidos". "O Equador recuperará a paz e a segurança", tuitou Lasso. "Se surgirem reações violentas, agiremos com força total," afirmou. Cerca de 4 mil soldados e policiais apreenderam armas, munições e explosivos na prisão onde Macías estava detido.

 


As autoridades equatorianas ainda não informaram o motivo do assassinato. Um juiz equatoriano ordenou na sexta-feira, 11, a prisão preventiva de seis colombianos como suspeitos de envolvimento no ocorrido.

Villavicencio, de 59 anos, era um dos oito candidatos registrados para a eleição presidencial de 20 de agosto. Ele acusou Los Choneros e Macías, a quem ligou ao cartel mexicano de Sinaloa, de ameaçar a ele e sua equipe de campanha dias antes do assassinato.

 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!