cerco

EUA penaliza filho de El Chapo por tráfico de droga mais forte que heroína

Filhos do maior traficante de drogas do México são conhecidos como Los Chapitos

Por Agências
Publicado em 09 de maio de 2023 | 14:57
 
 
 

Os Estados Unidos impuseram sanções econômicas a Joaquín Guzmán López, filho do Joaquín "Chapo" Guzmán, três outros membros do cartel de Sinaloa e mais duas empresas por "tráfico de fentanil", informou o Departamento do Tesouro nesta terça-feira (9).

O governo do presidente Joe Biden os acusa "de fazer parte de uma rede do cartel de Sinaloa supervisionada por Los Chapitos", como são conhecidos os filhos de El Chapo, e de serem responsáveis por "uma parte significativa do tráfico ilícito de fentanil e outras drogas letais", comunicou o Escritório de Controle de Ativos Estrangeiros (OFAC), dependente deste departamento.

Joaquín Guzmán López "está envolvido na gestão de super laboratórios, muitas vezes abastecidos por uma rede liderada pelos irmãos Ludim e Luis Alfonso Zamudio Lerma, com sede em Sinaloa, e no tráfico de drogas ilícitas para os Estados Unidos", acrescentaram.

Os outros sancionados por participar de "atividades ou transações" que contribuíram para o narcotráfico são Raymundo Pérez Uribe, Saúl Páez López e Mario Esteban Ogazón Sedano.

Duas empresas também serão punidas. A Sumilab, pelo "envio de precursores químicos" necessários para a fabricação de fentanil - um opioide até 50 vezes mais potente que a heroína - e a Urbanización, Inmobiliaria y Construcción de Obras, por seu vínculo com a Ogazón Sedano.

Segundo a OFAC, Joaquín Guzmán López trabalha com seus três irmãos e "é responsável por supervisionar muitos aspectos do império do narcotráfico".

Como resultado das sanções, todos os bens e participações das partes sancionadas que estão nos Estados Unidos - ou que estão em posse ou controle de americanos - serão bloqueadas.

O Tesouro "em estreita coordenação com o governo do México" continuará combatendo as operações de Los Chapitos e do cartel de Sinaloa, disse o subsecretário do Tesouro para Terrorismo e Inteligência Financeira, Brian Nelson, citado no comunicado.

Fundado na década de 1980, o cartel de Sinaloa "controla a atividade do narcotráfico em regiões importantes do México, principalmente ao longo da costa do Pacífico" e trafica "toneladas de drogas" como fentanil, heroína e metanfetamina, afirma os Estados Unidos.

Após a prisão e prisão perpétua de El Chapo nos Estados Unidos, seus quatro filhos herdaram a liderança do cartel de Sinaloa.

"Los Chapitos" - Iván Archivaldo Guzmán Salazar, Jesús Alfredo Guzmán Salazar, Ovidio Guzmán López e Joaquín Guzmán López - são acusados de tráfico de drogas nos Estados Unidos, em uma ou mais jurisdições.

A OFAC já havia incluído os irmãos Guzmán Salazar e Ovidio Guzmán López em sua lista. Ovidio foi capturado em janeiro deste ano no México e os demais continuam foragidos.

(AFP)
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!