tragédia

Forte explosão mata ao menos 10 pessoas em país caribenho

O acidente deixou 59 feridos, 37 dos quais permaneciam internados na manhã desta terça em centros de saúde

Por Agências
Publicado em 15 de agosto de 2023 | 18:46
 
 
 

Uma forte explosão em uma área comercial perto de Santo Domingo deixou pelo menos 10 mortos no sul da República Dominicana, à medida que as autoridades continuavam, nesta terça-feira (15), as buscas de 11 pessoas desaparecidas.

Os bombeiros trabalharam por horas na tarde desta terça para controlar as chamas que ainda persistem após a explosão ocorrida na segunda-feira por volta das 15h10 locais (16h10 no horário de Brasília), em San Cristóbal, a 24 km de Santo Domingo, constatou um jornalista da AFP.

Dezenas de pessoas chegaram à região do desastre, levando fotos de familiares desaparecidos. "Meus sentimentos de profundos pêsames aos (familiares) das 10 pessoas, homens, mulheres e crianças, reportadas como mortas até agora", disse o presidente Luis Abinader, que apresentou um balanço pela manhã após visitar a região ao lado de ministros.

"Estamos fazendo tudo que é humanamente possível (...) para investigar a situação dos 11 desaparecidos", acrescentou o governante. 

O acidente deixou 59 feridos, 37 dos quais permaneciam internados na manhã desta terça em centros de saúde, de acordo com o balanço oficial. 

Após a explosão, seguiu-se um incêndio e uma gigantesca coluna de fumaça foi registrada. As autoridades ainda não estabeleceram qual foi a origem da explosão, que afetou diversos negócios, entre eles uma loja de ferragens, uma clínica veterinária e uma fábrica de plásticos, além de um edifício do Ministério Público.

Abinader disse que uma investigação está em curso para "determinar a origem e as causas deste terrível acidente". "Enquanto isso, temos que salvar as vidas daqueles que foram afetados e dos feridos, e faremos isso sem nenhum limite de recursos", acrescentou. 

Vários veículos ficaram queimados e foram retirados do local com retroescavadeiras. 

"O que houve com nosso parente?"

Nos hospitais próximos à região da tragédia, dezenas de pessoas se aglomeraram com fotos de seus entes queridos, que presumiam estar na área quando ocorreu a explosão, para saber se estavam internados. 

O mesmo ocorreu nas redes sociais, onde imagens de pessoas desaparecidas e números de telefone viralizaram.

"Queremos saber o que aconteceu com nosso parente", disse a jornalistas Daysi Rodríguez no hospital Ney Arias de San Cristóbal. "Presumíamos que estaria aqui, mas não aparece na lista". 

Cerca de 500 agentes das forças de segurança, Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros foram enviados para a região, disse o ministro da Presidência, Joel Santos. Cães são usados nas buscas sob os escombros dos edifícios destruídos. 

"As janelas da casa se moveram com muita força e pensei que fosse um terremoto", contou uma testemunha ao jornal Listín Diario. "Pensei que iam quebrar", acrescentou.

O prefeito da cidade, José Montás, disse que as autoridades esperam que "nas próximas horas o incêndio seja completamente extinto para que todos os técnicos, bombeiros e autoridades possam determinar o motivo ou a causa da explosão".

A área foi militarizada, segundo a imprensa local, que relatou feridos que sofreram queimaduras entre 30% e 40% do corpo.

San Cristóbal é a quarta província mais populosa do país, com 688.828 dos 10 milhões de habitantes do país caribenho.

(AFP)
                
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!