Nova Zelândia

Homem perde parte do pênis após tratar câncer como infecção sexual; entenda

Após o susto, Joe espera incentivar outros homens a terem mais atenção à própria saúde

Por O TEMPO
Publicado em 16 de fevereiro de 2023 | 13:38
 
 
 

Um personal trainer,  de 39 anos, perdeu parte do pênis após tratar câncer como infecção sexual. Joe Merrall, 39, de Auckland, Nova Zelândia, notou um nódulo  em agosto de 2022 e atribuiu à irritação ao contato do órgão genital com a calça jeans. A cirurgia foi realizada há três semanas. 

Inicialmente, os médicos diagnosticaram uma doença relacionada a Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e prescreveram pomadas de uso tópico.

Meses depois, o caroço começou a crescer e se espalhou pelo órgão genital. Joe passou a sentir fortes dores e teve dificuldades para urinar. Até que novos exames realizados em dezembro indicaram que se tratava de um câncer de pênis.

“Experimentei todas as emoções conhecidas por um homem quando recebi o diagnóstico. Passei por um ciclo de autopiedade por duas ou três semanas e bebi até o estupor. Um dia decidi que não estava me ajudando agindo assim e parei”, contou Joe, ao jornal britânico Daily Mail.

A cirurgia de penectomia foi realizada no início de fevereiro e os médicos do North Shore Hospital, em Auckland, removeram toda a cabeça do pênis e parte do eixo do genital. Joe também precisou usar um cateter ligado a uma bolsa plástica para urinar. 

“A cirurgia mudou significativamente a aparência do meu pênis. Achei que ninguém iria me tocar depois disso, pois pensariam que eu era uma aberração”, lembra.

Ao Daily Mail, Joe contou que entrou em contato com algumas ex-namoradas para desabafar sobre o momento que vive. “Conversei com algumas ex-namoradas sobre me sentir ‘menos homem’. Elas disseram que eu era corajoso de falar sobre isso e me deram forças”, afirma.

Após o susto, Joe espera incentivar outros homens a terem mais atenção à própria saúde. “Decidi compartilhar meu diagnóstico porque pensei ‘se posso compartilhá-lo e ajudar uma ou duas pessoas, então fiz algo de bom’. Se observar e se notar alguma coisa que não é normal, procure o médico e façam exames. Previnam-se”,alerta.

O que é câncer de pênis?

O câncer de pênis é raro com maior incidência em homens que têm 50 anos ou mais, embora possa atingir também os mais jovens. A doença está associada à má higiene íntima, à infecção pelo pipolmavírus humano (HPV) e a homens que não se submeteram à circuncisão, a remoção do prepúcio, pele que reveste a glande – a “cabeça” do pênis.

No Brasil, o câncer de pênis é mais comum nas regiões Norte e Nordeste, representando 2% de todos os tipos de câncer que atingem os homens

Quais são os sintomas do câncer de pênis?

Você deve consultar o seu médico de família se tiver algum dos seguintes sintomas: 

  • Um crescimento ou ferida em seu pênis  
  • Uma secreção fétida
  • Sangramento do seu pênis
  • Uma mudança na cor do seu pênis ou prepúcio
  • Dificuldade em puxar o prepúcio para trás (fimose)
  • Uma erupção no seu pênis

Outros sintomas mais raros do câncer de pênis podem incluir cansaço, caroço na virilha, dor de barriga, dor nos ossos e perda de peso.

Esses sintomas podem não significar que você tem câncer de pênis, mas é importante consultar seu médico, pois podem ser resultado de várias condições médicas. 

Como o câncer de pênis é diagnosticado?

De acordo com o Ministério da Saúde o diagnóstico do câncer de pênis é feito, basicamente, por meio da biópsia incisional (retirada de um fragmento do tecido) de qualquer lesão peniana suspeita para se diferenciar as lesões malignas, assim como seus subtipos, das lesões pré-cancerosas e das benignas.A biópsia é feita após avaliação clínica do médico especialista. 

Quando diagnosticado em estágio inicial, o câncer de pênis tem alta taxa de cura. No entanto, mais da metade dos pacientes demora até um ano após as primeiras lesões para buscar ajuda médica, o que pode provocar complicações da doença, permitindo que ela se espalhe para outras partes do corpo, o que aumenta as chances de morte.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!