jihadista

Líder do Estado Islâmico morre em confronto na Síria

Abu al Husein al Huseini al Qurashi estava num conflito entre dois grupos islâmicos radicais

Por Agências
Publicado em 03 de agosto de 2023 | 14:35
 
 
 

O grupo Estado Islâmico (EI) anunciou nesta quinta-feira(3) a morte de seu líder, Abu al Husein al Huseini al Qurashi, em um confronto no noroeste da Síria com outra organização jihadista. 

Al-Qurashi "morreu após um confronto" com a formação Hayat Tahrir al-Sham (HTS, ex-braço local da rede Al-Qaeda), que tentava capturá-lo em uma cidade da província síria de Idlib, disse o porta-voz do EI no Telegram, sem especificar o local exato ou a data dos fatos.

O porta-voz indicou que o EI nomeou um novo líder, Abu Hafsan al Hashimi al Qurashi, o quinto chefe da organização ultrarradical em menos de uma década. 

Após um auge em 2014, o autoproclamado "califado" do EI na Síria e no Iraque foi derrotado por sucessivas ofensivas lançadas com o apoio de uma coalizão internacional liderada pelos Estados Unidos. 

A organização ultrarradical sunita (uma ramificação do Islã) impôs um regime de terror nas áreas sob seu controle, com decapitações e execuções.

O Iraque proclamou, no final de 2017, sua vitória militar contra os jihadistas, que perderam seu reduto na Síria em 2019, embora as células do EI ainda ataquem esporadicamente forças de segurança e civis em ambos os países. 

Em novembro de 2022, o EI havia anunciado a morte de seu chefe anterior, Abu Hasan al Hashimi al Qurashi, sem especificar as circunstâncias. 

Seu antecessor, Abu Ibrahim al Qurashi, foi morto em fevereiro em um bombardeio dos Estados Unidos na província de Idlib. 

Ele havia sucedido Abu Bakr al Baghdadi em outubro de 2019, também morto em uma operação em Idlib.

(AFP)
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!