na frança

Mãe e sete filhos morrem após incêndio em casa; apenas o pai sobreviveu

A princípio, tragédia foi provocada por uma máquina secadora que pegou fogo no térreo

Por Agência
Publicado em 06 de fevereiro de 2023 | 09:36
 
 
 
normal

Sete crianças com idades entre 2 e 14 anos morreram sufocadas junto com a mãe em um incêndio "muito violento" em sua casa na França, causado por uma máquina secadora por volta da meia-noite desta segunda-feira (6), disseram autoridades. A tragédia que ocorreu em Charly-sur-Marne, cerca de 80 quilômetros ao nordeste de Paris. O pai desta família, da qual quatro filhos eram do primeiro casamento da mãe, sofreu queimaduras graves e foi hospitalizado, mas não corre risco de vida.

As crianças, cinco meninas e dois meninos, e a mãe morreram sufocadas, já que "os corpos não foram queimados", disse à AFP o promotor de Soissons, Julien Morino-Ros. "Espero de todo o coração que não tenham sentido nada, que não tenham visto nada. Estávamos lá, na rua. Durante toda a noite vimos o horror", disse à AFP Sylvie Corré, esposa do proprietário da casa.

Os vizinhos alertaram os bombeiros às 00h52 (20h52 em Brasília), mas a intervenção foi complicada, uma vez que a casa estava inserida numa rua estreita desta cidade de 2.600 habitantes."Vi principalmente fumaça, muita fumaça", disse à AFP uma vizinha, Evelyne Renaud. "Pobres crianças!", lamentou.

Um vizinho "bombeiro" - o primeiro a intervir "individualmente" - resgatou o pai da família antes da chegada das equipes de resgate, segundo a Prefeitura e o Ministério Público. O homem tentou intervir no incêndio no térreo, onde se encontrava a máquina secadora, e pediu à família que se refugiasse no segundo andar, um sótão, segundo o promotor. 

A tristeza tomou conta da cidade na manhã desta segunda-feira. Duas mães, que haviam acabado de deixar os filhos na escola situada a algumas dezenas de metros de distância, choravam. 

"O diretor da escola estava com os olhos marejados", conta uma delas, cujo filho era amigo de uma das vítimas. Duas psicólogas estavam presentes na escola, segundo a mulher, que não quis se identificar. O último drama semelhante na França ocorreu em 15 de dezembro em Vaulx-en-Velin, perto de Lyon (sudeste), com um saldo de dez mortos, incluindo quatro crianças. 

A nova tragédia ocorre no mesmo dia do início do julgamento de um suposto incendiário que ateou fogo a um prédio em Paris em fevereiro de 2019, matando 10 pessoas e ferindo 47. (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!