possível retratação

Presidente de Portugal sugere pedido de desculpas pela escravidão

Marcelo Rebelo também afirmou que a colonização do Brasil teve impactos positivos como a difusão da língua portuguesa

Por Agências
Publicado em 26 de abril de 2023 | 14:43
 
 
 
normal

O presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou nesta terça-feira, 25, que seu país deveria pedir desculpas e assumir um papel de maior responsabilidade pelo comércio de escravos. Esta é a primeira vez que uma autoridade portuguesa aborda uma possível retratação de Lisboa. Rebelo de Sousa falou sobre o assunto durante a comemoração anual da Revolução dos Cravos, que derrubou a ditadura portuguesa em 1974.

"Pedir desculpas às vezes é a coisa mais fácil de fazer. Você pede desculpas, vira as costas e o trabalho está feito", apontou o presidente. O político também destacou que Portugal deveria assumir a responsabilidade para a construção de um futuro melhor

Apesar de defender uma retratação de Portugal, o presidente do país também afirmou que a colonização do Brasil teve impactos positivos como a difusão da língua portuguesa. "Mas, do lado ruim, a exploração dos povos indígenas, a escravidão, o sacrifício dos interesses do Brasil e dos brasileiros", disse.

Até este momento, autoridades portuguesas comentaram raramente sobre o passado colonial do país em territórios de Brasil, Angola, Cabo Verde, Timor-Leste, Índia e Moçambique.

De acordo com o Banco de Dados do Comércio Transatlântico de Escravos, cerca de 4,86 milhões de escravos vieram para o território brasileiro entre os séculos XV e XIX.

Conselho da Europa

Em um relatório do Conselho da Europa de março de 2021, a principal instituição de direitos humanos do continente europeu aponta que Lisboa precisa de mais ações afirmativas para confrontar o seu passado colonial e o seu papel no tráfico de escravos, com o objetivo de combater o racismo e a discriminação O relatório foi assinado pela comissária para os Direitos Humanos da instituição, Dunja Mijatovic, que reforçou a sua preocupação com o aumento de crimes de ódio com motivação racial em Portugal.

(Estadão Conteúdo)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!