'violações contínuas'

Trump cometeu fraude ao inflar valor de seus bens, diz juiz

A decisão do juiz Arthur Engoron é um revés para Trump antes do início do julgamento do caso

Por Agências
Publicado em 26 de setembro de 2023 | 19:51
 
 
 
normal

O ex-presidente dos Estados Unidos Donald Trump cometeu fraude ao inflar o valor de seus imóveis e ativos financeiros, decidiu um juiz de Nova York nesta terça-feira (26).

A decisão do juiz Arthur Engoron é um revés para Trump antes do início do julgamento do caso, marcado para a próxima segunda-feira.

A procuradora-geral de Nova York, Letitia James, apresentou um caso civil contra Trump e seus dois filhos mais velhos, acusando-os de apresentar números "gravemente inflados" a bancos e seguradoras para obter empréstimos e cobertura de seguro.

James pede uma multa de US$ 250 milhões (R$ 1,2 bilhão) e a proibição, tanto para o ex-presidente quanto para seus filhos Donald Trump Jr. e Eric Trump, de dirigir qualquer empresa.

O juiz Engoron considerou que Donald Trump e seus filhos, vice-presidentes executivos da Organização Trump, são responsáveis por "violações contínuas" da lei.

Os documentos apresentados pela procuradora-geral "mostram claramente" as "avaliações fraudulentas" de Donald Trump sobre os ativos do grupo, que atua nos setores imobiliário residencial, hoteleiro e de campos de golfe.

James acusa Trump e seus dois filhos de terem inflado o patrimônio em bilhões de dólares para obter empréstimos bancários vantajosos e reduzir seus impostos de 2011 a 2021.

(AFP)
 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!