investigado

'Você não devia estar aqui'', diz líder republicano para George Santos

A confusão se deu porque o deputado brasileiro foi se sentar em uma área destinada a nomes proeminentes do Partido Republicano

Por Agências
Publicado em 08 de fevereiro de 2023 | 20:20
 
 
 

Um dos mais veteranos republicanos do Senado, Mitt Romney, fez duras críticas ao deputado George Santos pouco antes do início do Discurso do Estado da União feito pelo presidente do país, Joe Biden, no Congresso na noite desta terça-feira (7).

A confusão se deu porque Santos, que é investigado por uma série de mentiras durante a campanha eleitoral e sobre seu currículo pela Comissão de Ética da Câmara dos Representantes, foi sentar em uma área do plenário que é destinada a nomes proeminentes do Partido Republicano.

A "escolha" do político incomodou diversos nomes da sigla, que pediam sua retirada.

"Você não deveria estar aqui, não pertence a esse lugar. Ele está sob investigação da comissão de ética e deveria estar sentado lá no fundo, ficando em silêncio, ao invés de se expor em frente ao presidente", disse Romney.

Após a polêmica, Santos usou sua conta no Twitter para atacar o senador, que por mais de uma vez foi pré-candidato à Presidência dos EUA. "Ei, Mitt Romney, só uma lembrança que você nunca será presidente", postou.

Santos, que é filho de brasileiros, está envolvido em uma série de polêmicas pessoais, profissionais e até políticas desde que se elegeu em novembro do ano passado. A mídia de Nova York, estado pelo qual se elegeu em um distrito, revelou uma monte de mentiras contadas pelo então candidato aos eleitores.

O agora deputado mentiu sobre ter trabalhado em grandes instituições financeiras de Wall Street, de ter formação superior, de ser bem sucedido financeiramente - sendo que possui dívidas de milhares de dólares em aluguéis não quitados.

Nos aspectos pessoais, Santos omitiu relacionamentos e um casamento com um mulher - sendo que ele sempre se declarou homossexual - e que sua mãe teria trabalhado no World Trade Center no 11 de setembro de 2001.

Nos últimos dias, ainda foi acusado por um ex-assessor, chamado Derek Meyers, de assédio sexual.

(Agência ANSA)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!