Guerra

Zelensky acusa Rússia de disparar mísseis contra a Polônia

'Disparar mísseis contra o território da Otan é um ataque russo à segurança coletiva. É uma escalada muito significativa. Devemos agir', disse

Por Agências
Publicado em 15 de novembro de 2022 | 18:18
 
 
 

O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, acusou nesta terça-feira (15) a Rússia de disparar mísseis contra a Polônia, um país da Otan, e instou a aliança transatlântica a "agir" diante de uma "escalada muito significativa" do conflito. 

"Mísseis russos atingiram hoje a Polônia, o território de um país aliado. Pessoas morreram. Por favor, aceitem nossas condolências", disse Zelensky, cujo país não integra a Aliança Atlântica.

"Quanto mais a Rússia sentir essa imunidade, mais ameaças haverá contra qualquer um dentro do alcance dos mísseis russos", acrescentou.

"Disparar mísseis contra o território da Otan é um ataque russo à segurança coletiva. É uma escalada muito significativa. Devemos agir", continuou.

O ministro ucraniano das Relações Exteriores, Dmytro Kuleba, por sua vez, pediu à Otan que convocasse uma cúpula "imediata" para forçar a Rússia "a mudar seu rumo na escalada". 

A "resposta coletiva às ações russas deve ser dura e baseada em princípios", afirmou. O chefe da diplomacia aproveitou para solicitar o envio de “aviões modernos” para a Ucrânia. 

A Rússia descreveu os relatos de que mísseis russos teriam caído na Polônia como "provocações" e garantiu que essas "declarações da mídia polonesa e de autoridades oficiais" buscavam "uma escalada da situação". (AFP)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!