Matheus Vieira

As habilidades necessárias na era digital

Tratamento de dados, planejamento e liderança


Publicado em 28 de dezembro de 2019 | 03:00
 
 
 

A popularização das ferramentas digitais tem transformado a sociedade contemporânea, assim como aconteceu quando surgiram as máquinas a vapor no século XV e quando a energia elétrica foi inventada no século XIX. A Quarta Revolução Industrial é marcada pela participação, cada vez mais expressiva da tecnologia no cotidiano das pessoas e nos fluxos de trabalho.
A incorporação de ferramentas como internet das coisas, inteligência artificial e big data já é frequente em empresas dos mais diversos segmentos. Segundo uma pesquisa da universidade de Harvard divulgada em 2019, 53% dos brasileiros estão em profissões que serão afetadas pela automação na próxima década.

Tal realidade exige dos profissionais uma adaptação. O papel deles dentro das organizações será transformado. Com o surgimento de novas funções e o desaparecimento de outras, não há espaço para ficar na zona de conforto, o que também vale para as pessoas que ocupam posições de liderança.

Uma das principais habilidades exigidas nessa fase é a de interagir com as novas tecnologias. Os profissionais que estiverem atentos às tendências, capacitados para operar as novas ferramentas e dispostos a assumir papéis mais estratégicos devem se destacar.


É impossível falar em transformação digital sem mencionar a utilização de dados, que têm se tornado um instrumento cada vez mais decisivo na realização do trabalho e no embasamento de decisões estratégicas quanto ao rumo dos negócios. Portanto, adquirir “skills” referentes a coleta, tratamento e armazenamento de dados é fundamental para profissionais que pretendem atuar em qualquer segmento.

A era digital também traz uma grande facilidade de produção e disseminação de conteúdo por meio das redes. Como consequência disso, esse trabalho deixa de ser exclusividade dos especialistas em comunicação, o que coloca em xeque a credibilidade das informações. Por isso, a sobrevivência de qualquer profissional na era digital depende do desenvolvimento da habilidade de apurar e da responsabilidade ao compartilhar.

Com a era 4.0, o conhecimento técnico assume uma importância fundamental. No entanto, tão importante quanto estar apto a lidar com ferramentas é o desenvolvimento de competências psicológicas e comportamentais. Por serem responsáveis por operar e desenvolver as estratégias adequadas de uso das novas tecnologias, as pessoas é que vão conduzir essas mudanças. </CW>

Por isso, a tendência é que sejam mais cobradas em termos de inteligência emocional, discernimento, resiliência, capacidade de planejamento e liderança. Essas competências devem garantir que encontrem seus respectivos espaços nesse ambiente digital, que tem como característica a integração das pessoas com a tecnologia.

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!