LEGISLATIVO

Câmara de BH deve votar 32 projetos em abril; veja a lista

Entre as propostas, estão a proibição de 'paredão de som' e a abertura de créditos suplementares para recebimento de recursos do Acordo de Brumadinho

Por Gabriel Ronan
Publicado em 25 de março de 2024 | 17:37
 
 
 
normal

A Câmara Municipal de BH deve votar 32 projetos de lei em abril. A definição dos textos saiu da reunião do colégio de líderes, que aconteceu após a cerimônia de posse dos novos vereadores Preto (União Brasil) e Professora Nara (Rede Sustentabilidade), na tarde desta segunda-feira (25). 

Como tem sido praxe neste ano, o presidente da Casa, vereador Gabriel Azevedo (MDB), pretende votar os 32 projetos em apenas três reuniões ordinárias, marcadas para 2, 3 e 10 de abril. O objetivo dele tem sido liberar os vereadores para outros compromissos, diante da proximidade da eleição municipal de outubro, quando a maioria dos parlamentares será candidata à reeleição. 

No dia 2, serão três projetos; no dia 4, serão mais 14; e outros 15 em 10 de abril. Os textos foram apresentados entre os anos de 2022 e 2024. O principal deles tem autoria do prefeito Fuad Noman (PSD). O PL 726/2023 pretende abrir créditos suplementares de R$ 45 milhões, recurso que vem do Acordo de Brumadinho, assinado pelo Governo de Minas com a Vale em 2021. A matéria tramita em primeiro turno. 

O único projeto de 2022 a ser analisado em abril também é de autoria do prefeito. O PL 427/2022 altera um artigo do Código de Posturas de BH. Na prática, o que a prefeitura pretende permitir é que pessoas jurídicas ou físicas instalem banheiros públicos em suas portas. Em contrapartida, esses empresários podem vender publicidade a partir desses banheiros.

Esses eram os únicos projetos da prefeitura disponíveis para votação em abril, portanto o resultado da reunião agradou interlocutores do Executivo consultados pela reportagem. 

Outra proposta que merece destaque é o Projeto de Lei 603/2023, de autoria do vereador Wagner Ferreira (PV). A ideia é criar o Plano Municipal da Primeira Infância de Belo Horizonte. O texto é o primeiro da pauta de abril, a ser votado no dia 2 em segundo turno. 

No mesmo dia, a Câmara vota em primeiro turno o Projeto de Lei 738/2023, do vereador Irlan Melo (PRD). Ele quer proibir o  funcionamento do equipamento de som automotivo popularmente conhecido como "paredão do som" nas vias públicas da cidade.

Confira a lista completa de projetos abaixo:

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!