AFP
@otempo
27/11/21
23h30

Reviravoltas

Deyverson, novo herói inesperado do Palmeiras

Alvo de críticas da torcida e relegado ao papel de figurante, Deyverson gravou seu nome na história do Palmeiras

AFP | @otempo
27/11/21 - 23h30

Alvo de críticas da torcida e relegado ao papel de figurante, Deyverson gravou seu nome na história do Palmeiras ao marcar o gol da vitória contra o Flamengo neste sábado na final da Copa Libertadores de 2021. 

Sua história lembra a do herói da edição de 2022 do torneio continental, também conquistada pelo Verdão. Desconhecido de muitos e aposta pessoal do técnico português Abel Ferreira, o atacante Breno Lopes entrou para a história do clube paulista ao marcar o gol na vitória sobre o Santos, no Maracanã, dando ao Palmeiras seu segundo título na Libertadores, depois da conquista de 1999. Infelizmente, na sequência, o jogador não conseguiu se consolidar no elenco.

Dez meses depois, outro atacante, este com mais cartaz e mais críticas, fez questão de que seu nome fosse lembrado para sempre na equipe da maior cidade da América do Sul: Deyverson Brum Silva Acosta, ou simplesmente Deyverson. 

"Estou muito feliz por esse gol. Muitas pessoas me criticaram, disseram que eu não poderia marcar, mas prefiro qualidade em vez de quantidade", disse o atacante ao fim da partida disputada no estádio Centenário. 

O jogador de 30 anos voltou a São Paulo no meio da temporada após uma passagem sem brilho no futebol espanhol (Getafe e Alavés), onde em um ano e meio mal fez um gol, para tentar amenizar um problema na equipe de Abel Ferreira: a falta de um centroavante artilheiro. 

Na sua segunda passagem pelo Palmeiras não reencontrou o nível de futebol que o levou para a Europa e passou a ser o centro das críticas dos torcedores, furiosos com um desempenho abaixo do esperado: quatro gols em 30 jogos. 

Relegado ao banco de reservas e na esperança de poder substituir Rony ou Luiz Adriano, Deyverson teve que se contentar com o papel de figurante, semelhante ao desempenhado por Brenio Lopes na temporada passada. 

“É um sapinho que transformamos em príncipe”, afirmou o treinador Abel Ferreira.

- A reviravolta -

Mas em seu jogo de número 31, o mais importante, ele deu a volta por cima. Entrou em campo no  início do primeiro tempo da prorrogação, quando a partida estava empatada por 1 a 1, para substituir Raphael Veiga, autor do gol que abriu o placar no Centenário,  e quatro minutos depois se vingou. 

O volante rubro-negro Andreas Pereira cometeu um vacilo no campo de defesa da equipe carioca e Deyverson roubou a bola para, na sequência, entrar na área adversária e bater o goleiro Diego Alves com o pé esquerdo. 

Deyverson, autor do gol que deu o título ao Palmeiras do Campeonato Brasileiro de 2018, se perdeu entre os abraços de seus companheiros. 

Quando eles se afastaram e seu rosto voltou a brilhar, ele foi visto enxugando suas lágrimas, as lágrimas da volta por cima de um jogador que muitos queriam fora do Palmeira ao fim deste ano. 

"Quero agradecer ao Palmeiras, que me apoiou quando muitos me crucificaram antes de chegar", disse ele, com o troféu  de melhor jogador da partida nas mãos. 

"Eu realmente tive altos e baixos. Sei que cometi muitos erros, mas nunca parei de trabalhar", concluiu.

---

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo mineiro, profissional e de qualidade. Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar.

Siga O TEMPO no Facebook, no Twitter e no Instagram. Ajude a aumentar a nossa comunidade.

Escreva um comentário
Comentar
Log View
Vem ser Premium!
Seja Premium
Salve matérias
Você poderá salvar as matérias para ler quando e onde quiser.
Matérias Premium
Veja as matérias exclusiva para usuários premium.
Notificações
Receba notificações de novas matérias do seu time do coração.
Av. Babita Camargos, 1645 - Contagem Minas Gerais - CEP: 32210-180
+55 (31) 2101-3000