Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Santa Margarida

Jovem foi obrigado a participar do crime e viu morte do tio

Rapaz narra detalhes dos momentos de terror que passou em poder dos bandidos

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
ed
Comoção tomou conta de moradores, bombeiros e policiais militares no adeus ao cabo Marcos Marques da Silva
PUBLICADO EM 12/07/17 - 03h00

SANTA MARGARIDA. A pequena cidade de Santa Margarida, na Zona da Mata, amanheceu de luto. As lojas baixaram as portas, e os moradores carregavam em seus semblantes o medo da violência e a tristeza pelas mortes do cabo Marcos Marques da Silva, 36, e do vigilante Leonardo José Mendes, 53. O assalto a duas agências bancárias do município não será facilmente esquecido. Na esquina, onde o militar foi executado, as pessoas olhavam atônitas as marcas do tiroteio do dia anterior. O lugar não fica distante de onde o vigilante foi baleado. Ambos foram homenageados nessa terça-feira (11).

Três dos quatro suspeitos estão presos, e a polícia continua o cerco em busca do quarto criminoso. Sobrinho do segurança, o jovem Leonel Brizola Machado Mendes, 21, foi sequestrado pelo bando e obrigado a participar do assalto. Ele presenciou o disparo que tirou a vida do tio. O rapaz foi abordado pelos criminosos no centro do município e foi obrigado, junto com um amigo, a subir na caminhonete. Na primeira agência, a do Sicoob, o jovem chamou o segurança, que já o conhecia. Depois de desarmar o vigia, os criminosos roubaram um malote com dinheiro e obrigaram Leonel a carregar o pacote. Antes de voltarem para o carro, os criminosos deixaram o amigo de Leonel, mas fizeram outro refém.

A quadrilha seguiu para a agência do Banco do Brasil, que fica ao lado. Na entrada, os criminosos pressionaram o corpo do jovem contra o vidro. “Começaram a atirar na porta e a me empurrar. Tive que ajudar a quebrar os vidros”, contou. Lá, os criminosos se surpreenderam com o vigilante, tio de Leonel, que foi atingido. “Ouvi ele agonizando, mas não podia fazer nada”, disse. “Pode ser que ele (tio) não tenha atirado porque me viu”, lamentou.

Os dois reféns foram soltos em uma rua da cidade, onde conseguiram carona e retornaram ao centro. Enquanto tentava entender o crime, o irmão do vigia, o lavador de carros Leonel Geraldo Mendes, 60, lembrou que ele gostava de contar casos e de jogar na loteria. A pretensão do vigilante era ajudar o filho de 19 anos e, depois, pensar na aposentadoria.

Cidade parou para se despedir de policial e vigilante mortos

Com apenas 16 mil moradores, a pequena Santa Margarida parou nessa terça-feira (11) para se despedir do vigilante e do policial militar que foram mortos no assalto. Muitos amigos, parentes e vizinhos do vigilante Leonardo José Mendes foram até o velório para dar conforto à família. Já o cabo Marcos Marques da Silva foi levado em um carro do Corpo de Bombeiros para Manhuaçu, na mesma região.
Em todo o Estado, às 11h dessa terça-feira (11), todas as viaturas da Polícia Militar pararam e acionaram suas sirenes por um minuto, como homenagem ao cabo. O governador Fernando Pimentel divulgou um vídeo manifestando sua solidariedade. O cabo receberá uma homenagem póstuma do Estado. (AD)


Pai de cabo sonhou com morte do filho

Há três semanas, o pai do cabo Marcos Marques da Silva teve um sonho. Deus aparecia dizendo que um dos filhos iria morrer. Apesar de ter sete filhos, o pai pensou logo que a vítima seria o filho policial. “Ele chegou a falar com o Marcos, e ele disse que era muito novo”, contou, emocionado, Orlando Marques Filho, 31, irmão do policial. Para a família, a morte do militar foi um contrassenso, já que Marcos era muito disciplinado com o armamento e primava pela segurança.

Para piorar a dor, vídeos que circulam no WhatsApp mostram o momento em que a vítima foi morta. “Abri o telefone e vi meu irmão caído”, disse o homem, que buscou a farda do cabo cheia de sangue. “Ali doeu a alma. É o sonho do cara morto”, lamentou, lembrando que o irmão tentou o concurso da Polícia Militar oito vezes antes de entrar para a corporação. Casado, o policial sonhava em ter um filho com a mulher. O desejo do casal, porém, foi brutalmente interrompido pelo crime da manhã dessa segunda-feira (10).

O que achou deste artigo?
Fechar

Santa Margarida

Jovem foi obrigado a participar do crime e viu morte do tio
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório

comentários (1)

Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter