Recuperar Senha
Fechar
Entrar

MMA

Lutadores arriscam a vida para perder peso em tempo recorde

Adequar-se a uma categoria com saúde exige paciência e trabalho orientado

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
Fonte Normal
  • UIRAPURU
    Ilusão. Para Uirapuru, ser atleta nem sempre é sinônimo de saúde, pois muitos levam o corpo ao limite, com risco alto de lesões e até morte
  • HJGF
    Feijão passou mal na sauna e morreu momentos antes de se pesar
PUBLICADO EM 10/11/13 - 04h00

Convocações em cima da hora associadas à falta de planejamento e de acompanhamento profissional têm colocado em risco a vida de atletas. Situações como essas são comuns, principalmente, nos esportes de luta, em que as categorias são classificadas pelo peso dos competidores. Nesses casos, os lutadores acabam tendo que perder até 10 kg em um mês para competir.

 

Recentemente, dois casos ganharam destaque, sendo um em Araxá, no Alto Paranaíba, em que o lutador de MMA Silas Robson, 26, perdeu 7 kg em apenas dois dias. Já no Rio de Janeiro, o lutador de MMA Leandro Caetano, 26, o Leandro Feijão, morreu após passar mal enquanto estava na sauna para tentar chegar ao peso ideal no dia da pesagem.

Entretanto, o Colégio Americano de Medicina Desportiva recomenda que a redução deve ser de, no máximo, 1 kg de gordura por semana, segundo Jomar Souza, diretor da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte (SBMEE).

“Quando o corpo passa por mudanças bruscas, ocorre um desequilíbrio das funções orgânicas em geral, principalmente do sistema cardiovascular e renal. Há também um impacto negativo sobre o sistema imunológico. O corpo fica mais suscetível a doenças, principalmente quadros infecciosos”, alerta.

O ganho de peso rápido também prejudica a saúde. “Na perda abrupta de peso, ocorre a desidratação e a perda de massa muscular. No ganho muito rápido, podemos ter um acúmulo indesejável de gordura e até mesmo um quadro de hiperidratação, que pode gerar arritmias cardíacas”, afirma.

Em curto e em longo prazo esses excessos podem desencadear doenças hepáticas, renais, cardíacas, imunológicas e neuronais, além de diabetes tipo 2, por resistência à insulina, afirma a nutricionista clínica e esportiva Carmen Zita.

Iniciantes. Atleta profissional há 15 anos, Joaquim Ferreira, 31, o Mamute, afirma que esses excessos são cometidos, na grande maioria das vezes, por iniciantes. “Assim que fechamos a luta, já iniciamos nossa dieta para estar o mais próximo possível no dia da pesagem”, afirma. Mesmo assim, o atleta confirma que elimina, em média, 8 kg em um mês e meio antes da competição.

Mortes no ringue

Relembre alguns casos:

2013:  O lutador de MMA Leandro Feijão, 26, morreu antes da pesagem para o Shooto 43, no Rio de Janeiro. 

2012: Ransley Tiago da Silva, 32, praticava muay thai há cerca de seis meses e disputava uma competição para iniciantes em Belo Horizonte, quando passou mal e morreu após um golpe.

EUA: Dustin Jenson, 26, era lutador de MMA nos EUA e morreu em 2012, seis dias após uma luta. O site MMAFighting.com lembra outras mortes. A de Michael Kirkham, 30, em 2010, e Sam Vasquez, 35, em 2007.

O que achou deste artigo?
Fechar

MMA

Lutadores arriscam a vida para perder peso em tempo recorde
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter
Falta pouco tempo para acabar
Oferta se encerra em:
0
0
:
0
0
:
0
0