Recuperar Senha
Fechar
Entrar

Ricardo Plotek

A Copa começou!

Enviar por e-mail
Imprimir
Aumentar letra
Diminur letra
PUBLICADO EM 02/12/17 - 03h00

Não poderia começar esta coluna por um assunto que não fosse o sorteio dos grupos da Copa do Mundo de 2018.

Mais uma vez, o Brasil cai num grupo fácil, com Suíça, sem tradição nenhuma no futebol mundial, Costa Rica, tão sem tradição quanto a Suíça e ainda freguesa em Mundiais – quase um Chile –, e Sérvia, que deve ficar com o segundo lugar da chave.

Embora alguns analistas estejam arriscando, suponho, para dizer à frente, “tá vendo, não falei?”, tenham alertado que o grupo do Brasil é complicado porque só tem franco-atirador, a chave da seleção é facílima. Mas nem por isso Tite pode abrir mão de dois jogadores que, se não forem pelo menos mais testados antes da disputa no ano que vem, ficarão a vida inteira se perguntando o que mais é preciso fazer para ser convocado. Para mim, deveriam estar no grupo na Rússia.

Geromel e Luan, do campeão mais soberano que me lembro ter visto em Libertadores, tiveram, no último jogo da competição, exibições cabais que os credenciam, indubitavelmente, a estar na Copa do Mundo.

Para mim, hoje, Geromel, inclusive, joga mais que Marquinhos, do PSG, e deveria ser o titular absoluto da seleção, ao lado de Miranda.

Luan tem que ficar com a quarta vaga na frente, já que as outras três são dos geniais Neymar e Gabriel Jesus, e a outra, do contestável, mas versátil Firmino.

Pelo menos não corremos o risco de um Hulk da vida aparecer na Copa.

Deu orgulho de ser brasileiro, coisa raríssima dado o assustador nível de degradação que os últimos governos impeliram ao país. Ainda mais em cima de um time argentino, que ficou tão atordoado com o chocolate que tomou que teve vergonha até de apelar, coisa que eles adoram. É preciso sempre ressaltar.

Mas o futebol mineiro também está fervilhando, com o Cruzeiro derretendo politicamente, o América fazendo certinho para ficar na Série A em 2018, e o Atlético, que não consegue se livrar do fantasma de 2013, apostando em medalhões depois de tudo que aconteceu no ano.

Vamos lá! Como não sou advogado e não tenho interesse político nenhum dentro do Cruzeiro, vou esperar para ver o que acontece até o dia 2 de fevereiro, quando deve tomar posse a nova diretoria celeste.

Enderson Moreira foi leal ao América ao não aceitar propostas de times da Série A e recolocou o clube na elite do Nacional. Agora, o América retribui a lealdade e renova com o treinador. Primeiro e maior passo para ter uma boa temporada no ano que vem.

No Galo, acho que pouca coisa mudará, o que é preocupante para a torcida, apesar da tímida reação no fim do Brasileiro.

Arouca chegou para se unir a Fred, Leonardo Silva e Robinho, que, quando quer, dá show. Mas futebol competitivo hoje é muito mais do que show.

A permanência de Oswaldo de Oliveira, do ponto de vista conceitual, é positivo, mas a sombra de Cuca, enquanto ele estiver no mercado, pairará.

Nunca vi um clube anunciar, com pompa e circunstância, que o treinador, com contrato em vigor, fica para a temporada seguinte. Oswaldo começa o ano “prestigiado”, palavra traiçoeira na vida dos treinadores.

O que achou deste artigo?
Fechar

A Copa começou!
Caracteres restantes: 300
* Estes campos são de preenchimento obrigatório
Enviar Comentário

Li e aceito os termos de utilização
Compartilhar usando o Facebook
ou conecte-se com

ATENÇÃO

Cadastre-se para poder comentar

Comentar com Facebook Comentar com Twitter