Chuvas

Rodoviária de Porto Alegre fecha e companhias de ônibus suspendem operações

Terminal rodoviário ficou completamente alagado por causa da cheia do Guaíba, que atingiu o maior nível de elevação já registrado na história

Por Agências
Publicado em 04 de maio de 2024 | 20:58
 
 
 

A rodoviária de Porto Alegre foi fechada, e companhias de ônibus suspenderam suas operações na capital gaúcha neste sábado (4). O terminal rodoviário ficou completamente alagado por causa da cheia do Guaíba, que atingiu o maior nível de elevação já registrado na história.

Lojas do terminal rodoviário ficaram inundadas. Imagens gravadas por pessoas que estavam no local na manhã desta sexta-feira (3) mostram todos os estabelecimentos fechados.
Não há previsão para a reabertura. Consultado pela reportagem, o canal de comunicação da rodoviária informou que ainda não há previsão de retorno das operações no local.

Empresas suspendem viagens a regiões afetadas pela chuva. Ao menos cinco companhias de ônibus anunciaram neste sábado a suspensão de viagens com origem ou destino a Porto Alegre e a outros municípios gaúchos atingidos pelas enchentes. São elas: Catarinense, Viação Ouro e Prata, Viação Santo Anjo, Unesul e Penha.

Catarinense fez o anúncio por meio de comunicado em suas redes sociais. "Devido às fortes chuvas no estado do Rio Grande do Sul, viagens com origens e destino entre Porto Alegre, Santa Maria e São Leopoldo permanecerão canceladas até 08/05", informou a empresa.

Viação Ouro e Prata também suspendeu viagens. Além das viagens com origem ou destino à capital gaúcha, a empresa suspendeu temporariamente os embarques em São Leopoldo, Lajeado, Soledade, Carazinho e Sarandi.

Santo Anjo e Penha informaram que todas as operações das companhias no Rio Grande do Sul estão suspensas. Segundo as empresas, a medida vale até que o cenário seja normalizado ou amenizado.

Unesul disponibilizou horários especiais de ônibus ao litoral gaúcho. O comunicado foi divulgado nas redes sociais da companhia.

Estado tem mortos

A Defesa Civil do Rio Grande do Sul informou ao menos 55 mortes, 74 desaparecidos e 107 feridos até a tarde deste sábado (4) em meio às fortes chuvas que atingem o estado. Órgão apura se mais sete óbitos registrados têm relação com os temporais.

Em Porto Alegre, o prefeito pediu neste sábado que moradores deixem a região de Sarandi, na zona norte da cidade, pelo risco de rompimento de um dique. Na sexta-feira (3), a Defesa Civil do Rio Grande do Sul já havia feito uma "orientação expressa" para a evacuação de parte do centro histórico da capital gaúcha.

(Folhapress)

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!