Investigação

Trio suspeito de fraudar pacotes de viagens é preso em hotel de luxo de BH

Os indivíduos, utilizavam cartões clonados para oferecer na internet pacotes de viagens e passagens aéreas com forma de pagamento por milhas ou com 50% de desconto

Por Raíssa Oliveira
Publicado em 27 de março de 2024 | 05:58
 
 
 
normal

Três homens, de 19, 21 e 22 anos, foram presos em flagrante suspeito de envolvimento em associação criminosa que atuava na compra e venda de passagens aéreas e hospedagens fraudados, em Belo Horizonte. Os suspeitos foram detidos no último domingo (24), mas as informações sobre o caso foram divulgados pela Polícia Civil (PCMG) nessa terça-feira (26).

Segundo as investigações, os indivíduos, utilizavam cartões clonados para oferecer na internet pacotes de viagens e passagens aéreas com forma de pagamento por milhas ou com 50% de desconto. Conforme explica a delegada responsável pela investigação, Cristiana Angelini, os pacotes tinham duração inferior a sete dias, uma vez que após esse prazo as operadoras de crédito descobriam a clonagem do cartão ou o proprietário legítimo do cartão não reconhecia a compra na fatura, bloqueando-a e obrigando a operadora a negar o pagamento.

“Assim, muitas vezes, os clientes, no meio da viagem, eram informados que o restante das diárias não haviam sido pagas e eles tinham que arcar com as despesas ou retornar para casa com suas famílias, gerando grande prejuízo”, destacou a delegada, acrescentando que em alguns dos casos os compradores do pacote sequer tinham dinheiro reservado para o retorno.

Prisão

Por meio de levantamentos de inteligência, a PCMG verificou que o trio estaria se hospedando em um hotel de luxo na Zona Sul da capital. Foi montada então operação de monitoramento e os suspeitos foram abordados em um salão do hotel.

Os investigados se hospedaram com as namoradas, em três quartos separados do estabelecimento, e utilizaram cartões clonados para efetuar o pagamento da diária e alimentação. No momento da abordagem, foi localizado com o suspeito de 19 anos uma arma de fogo cromada de calibre 380, com numeração raspada.

Após serem autuados por furto mediante fraude e concurso de pessoas, e posse ilegal de arma de fogo com numeração suprimida, os três homens foram encaminhados ao sistema prisional.

A delegada Cristiana Angelini alerta os consumidores para possíveis fraudes em ofertas dessa natureza. "É fundamental observar sempre as faturas dos cartões de crédito; não acreditar em propagandas de acesso muito fácil a benefícios e descontos. Se está muito barato em relação ao mercado, desconfie. Um produto de qualidade vendido a preço baixo, deve-se acionar o alerta", orienta.

As investigações prosseguem para completa elucidação do fatos. 

Notícias exclusivas e ilimitadas

O TEMPO reforça o compromisso com o jornalismo profissional e de qualidade.

Nossa redação produz diariamente informação responsável e que você pode confiar. Fique bem informado!